Uênia Fernandes foi medalhista nos Jogos Mundiais Militares de 2015 (Foto: Reprodução)

Uênia Fernandes foi medalhista nos Jogos Mundiais Militares de 2015 (Foto: Reprodução)

Rafael Valesi
27/01/2016
15:11
São Paulo (SP)

A ciclista Uênia Fernandes foi suspensa por quatro anos na última terça-feira, em julgamento realizado em Curitiba, por ter sido flagrada em exame antidoping fora de competição no dia 29 de setembro do ano passado. O teste foi promovido pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD).

A substância detectada na ocasião foi a eritropoietina, mais conhecida como EPO. O hormônio tem sido bastante utilizado de forma ilegal no ciclismo de estrada nos últimos anos, pois ajuda os atletas a terem uma melhor capacidade física para suportar e ter mais rendimento em longas distâncias. 

Uênia é a terceira atleta da renomada família Fernandes a ser suspensa por doping. Suas primas Clemilda e Márcia, que são irmãs, também já foram pegas em exames antidoping.

Clemilda foi suspensa por dois anos em 2009, também por ter utilizado EPO. O exame foi realizado no Giro da Itália daquele ano.

Já Márcia teve seu caso positivo para doping em junho de 2014, durante a realização do Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Estrada, em São Carlos (SP). A substância? Também EPO. Márcia também pegou dois anos de gancho, encontra-se suspensa neste momento, e sua punição terminará em setembro deste ano.

Uênia é atleta da Seleção Brasileira, e membro do Programa de Atletas de Alto Rendimento (PAAR) das Forças Armadas. A ciclista é 3º sargento da Força Aérea Brasileira (FAB), assim como Clemilda e Márcia. Nos Jogos Mundiais Militares do ano passado, em Mungyeong, na Coreia do Sul

CBC havia absolvido a atleta

Antes de ser suspensa por quatro anos, a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) havia absolvido Uênia, em julgamento realizado em dezembro de 2015. O caso foi revisto pois a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), que havia realizado o teste, não foi convocada para o julgamento. 

Nesta nova audiência, realizada nesta semana, a entidade foi representada pela advogada Cristiane Caldas Pereira.