O presidente da CBAt, José Antonio Martins  Fernandes, o Toninho

No ano passado, a CBAt terminou em quarto lugar (Foto: AFP)

LANCE!
24/11/2016
14:53
São Paulo

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) ficou entre as cinco melhores entidades-dirigentes do esporte olímpico nacional, consideradas as práticas de governança em 2016.

A escolha deu-se pelas análises da "Sou do Esporte", que utiliza metodologia validada pela entidade dinamarquesa "Play the Game", atuante na promoção da democracia, transparência e liberdade de expressão nos esportes. As outras confederações premiadas foram as de handebol, vôlei, rugby e tênis de mesa.

A cerimônia de entrega da segunda edição do Prêmio Sou do Esporte, ocorrerá na próxima quarta-feira, a partir das 13 horas, na Escola Superior de Marketing e Propaganda (ESPM), na Rua Joaquim Távora, na Vila Marina, em São Paulo.

A definição das melhores gestões de governança leva em consideração 111 atributos, sendo os principais indicadores: Transparência, Equidade, Prestação de Contas, Integridade Institucional e Modernidade.

- A exemplo do que já ocorre na Europa e América do Norte, as confederações brasileiras vêm buscando maior eficiência na gestão, adotando modelos de governança mais eficazes que se refletem na potencialização do esporte de alto rendimento com o desenvolvimento da base, na atratividade aos patrocinadores, e no aumento da confiança e reputação destas confederações - explica Fabiana Bentes, presidente da Sou do Esporte.

No ano passado, a CBAt foi a quarta entre as 29 confederações olímpicas na avaliação geral. Foi a primeira no vetor Equidade, com nota 9,09. No princípio Integridade Institucional, a entidade foi a segunda colocada, e em Modernidade, a terceira.

O presidente da CBAt, José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, ficou feliz com a notícia.

- Penso que a CBAt ser considerada uma das melhores, pelo segundo ano consecutivo, é um reconhecimento à seriedade com que administramos o Atletismo. Acho que esse prêmio pertence a toda estrutura da Confederação: diretores e funcionários, contratados e colaboradores. E também a roda comunidade atlética nacional, com as Federações, clubes, atletas, treinadores, árbitros, patrocinadores, parceiros e organizadores.