Miguel Cagnoni

Miguel Cagnoni foi eleito presidente em junho deste ano (Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

LANCE!
25/09/2017
16:52
Rio de Janeiro (RJ)

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) divulgou nesta segunda-feira que uma de suas ferramentas criadas com o fim ade aproximar e democratizar sua gestão, o canal de ouvidoria, já conta com 19 atendimentos de demandas, todos realizados no mês de agosto. 

As consultas apresentam temas diversos, como solicitação de Bolsa Atleta, federação de atletas à entidade, incorporação de provas nas competições, entre outros. Entre as solicitações, está a do atleta de nado sincronizado Renan Alcantara. Nela, é pedido o reconhecimento da prova de dueto misto entre as elegíveis para a concessão do Bolsa Atleta. 

Para a diretora executiva da CBDA, Ana Paula Alves, o canal tem como objetivo estreitar laços com atletas, dirigentes, médicos, equipes multidisciplinares e todos os envolvidos com as cinco modalidades aquáticas do Brasil. 

- O canal da Ouvidoria é mais uma inovação da nova gestão da CBDA. O nosso objetivo é ter um canal de relacionamento ainda maior com a comunidade aquática e ter acesso a sugestões que talvez ficassem perdidas, sem chegar ao setor responsável pelo problema daquela pessoa ou clube. Nesses primeiros meses, já conseguimos responder dezenas de pessoas e resolver algumas questões referentes ao andamento da Confederação. A iniciativa é muito importante, pois também recebemos diversas sugestões que podemos incluir no nosso dia-a-dia aqui na CBDA - afirmou a executiva.

Entre as consultas, uma não obteve resposta. Questionada sobre os documentos vazados sobre má gestão da atual diretoria da CBDA, a entidade não respondeu.

'Bom dia, venho por meio deste e-mail pedir esclarecimento de uma dúvida. Segundo a nota oficial um membro da equipe escolhido pela nova diretoria vazou informações sigilosas do banco de dado da CBDA. Logo, essa pessoa de confiança vazou documentos inteiramente verdadeiros. Documentos esses que provariam má fé da administração atual. Uma vez que a nota confirma a veracidade dos documentos, o problema então seria o vazamento dos mesmos ou a contratação do funcionário?'

A nota oficial citada foi publicada no dia 24 de agosto. A entidade não confirmou que foi um membro interno o responsável pelo vazamento. Apenas foi informado que a CBDA registrou queixa sobre o ocorrido. 

As dúvidas e sugestões devem ser enviadas através do e-mail: ouvidoria@org.com.br. A mensagem irá para o setor responsável pelo assunto e dará uma resposta o mais breve possível.