Brasil x Argentina - Liga Mundial de vôlei

A última vitória argentina sobre o Brasil foi no Pan de Toronto-2015

LANCE!
17/06/2017
21:16
São Paulo (SP)

Pela primeira vez na história da Liga Mundial, a Argentina superou a Seleção Brasileira. Após uma hegemonia de 23 partidas, o Brasil oscilou muito durante o confronto e sofreu sua terceira derrota, enquanto os argentinos conseguiram o segundo resultado positivo nos oito confrontos da primeira fase da competição. O placar em Córdoba (ARG) terminou em 3 a 1 (25/19; 21/25; 22/25 e 19/25) para os donos da casa.

O maior campeão da competição, com nove títulos, encara, neste domingo, a Sérvia, às 16h10, com transmissão dos canais SporTV. Este será o último compromisso brasileiro na primeira fase. A Seleção, por ser o país-sede, já está classificada para a Fase Final, disputada de quatro a oito de julho, na Arena da Baixada.

Após um início bom, a Seleção Brasileira decaiu de rendimento, começou a apresentar dificuldades tanto no ataque quanto na defesa - só pontuou no bloqueio no primeiro set - ficou apática e deixou o time argentino crescer e, no embalo da torcida, conseguir a segunda vitória na competição.

O oposto Wallace foi o maior pontuador da partida, com 18 acertos. O ponteiro Lucarelli também teve boa pontuação, marcando 15 vezes. Pela Argentina, Solé e Ramos marcaram 13 pontos cada um.

Ao final a partida, o técnico Renan Dal Zotto garantiu que ele, toda a comissão técnica e jogadores estavam preparados para um jogo complicado.

- Já sabíamos que seria uma partida bastante equilibrada e difícil. Jogar contra a Argentina é sempre um clássico internacional. Jogamos um primeiro set muito bom, depois pecamos em excesso de erros e o erro custa caro. Eles fizeram um jogo brilhante, jogaram muito bem, mas isso também não justifica a nossa condição de ter errado mais do que o normal - analisou o comandante, já focado na partida contra a Sérvia:

- Temos que corrigir os erros rapidamente para amanhã, mas, independentemente de qualquer coisa, a Argentina merece parabéns pelo grande jogo. Eles tiveram calma e tranquilidade para jogar o tempo todo, principalmente nos contra-ataques. Nós tivemos um bom percentual de virada de bola, mas a Argentina esteve mais equilibarada no contra-ataque. Isso faz diferença em uma partida tão disputada.

Como foi o jogo


A Seleção Brasileira iniciou a partida cadenciando o jogo. Com um ritmo menos intenso em relação ao jogo da última sexta-feira contra a Bulgária, o Brasil não teve grandes dificuldades para manter-se à frente do placar com uma vantagem confortável. O set também contou com o retorno do campeão olímpico Lipe. O atleta tinha anunciado a aposentadoria da amarelinha, mas voltou atrás.  A Argentina errou bastante - cedeu nove pontos à Seleção - e, apesar de somar os mesmos 11 pontos de ataque do time canarinho, não assustou.

Já o segundo set começou melhor para os argentinos. Com a recepção brasileira pior em relação ao primeiro período, o Brasil só conseguiu chegar à frente no placar aos seis pontos, porém a Argentina logo recuperou a ponta e chegou a oito pontos de vantagem. Os argentinos conseguiram anular ataques de Wallace, destaque ofensivo brasileiro e melhoram o saque, atrapalhando a recepção e, consequentemente, o passe verde e amarelo.  A Seleção ainda buscou a virada, mas o set ficou com os donos da casa.

​O Brasil voltou mais focado após o susto. A disputa, entretanto, seguiu acirrada, com os argentinos incomodando o jogo brasileiro, que seguiu com erros de saque, mas com melhora na recepção. Wallace continuou como destaque no ataque, sendo uma bola de segurança da Seleção, que foi crescendo no decorrer do set, deixou a pressão com los hermanos e abriu quatro pontos de vantagem (14 a 10). A Argentina voltou a crescer e deixou tudo igual em 16 a 16, virou a partida e venceu mais um set.

Os argentinos começaram o quatro set da mesma forma que terminaram o anterior: intensos e vibrantes. Colocando o coração em quadra, eles abriram três pontos de vantagem logo no início do jogo. O Brasil voltou a crescer no ataque, com Lucarelli e Wallace, e empatou o confronto (9 a 9), mas a recepção seguiu pecando, dando a vantagem de bandeja para os motivos hermanos.