LANCE!
15/07/2016
18:44
São Paulo (SP)

A Seleção Brasileira masculina de vôlei segue invicta na fase final da Liga Mundial. Nesta sexta-feira, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho bateu os Estados Unidos por 3 sets a 2, de virada, com parciais de 24-26, 21-25, 28-26, 25-21 e 15-12, em Cracóvia, na Polônia.

Com o resultado, o Brasil, que já estava classificado para a semifinal, chegou à segunda vitória nessa fase (em duas partidas), e assegurou a primeira colocação do Grupo J, com cinco pontos. A Itália, que folgou nesta sexta, terminou em segundo, com três, e os americanos foram os lanternas, com um.

Agora, na semifinal, neste sábado, os brasileiros enfrentam a França - segunda colocada da Chave K -, a partir das 15h30 (de Brasília). Já os italianos pegam os líderes do outro grupo, a Sérvia.

O JOGO

Com o Brasil já classificado para a semifinal, o técnico Bernardinho escalou um time reserva na partida contra os americanos. Com 15 atletas no grupo, ele tem usado a Liga Mundial para fazer as últimas avaliações antes da convocação final para os Jogos Olímpicos. E dois jogadores se destacaram: Evandro e Maurício Borges, justamente os principais pontuadores brasileiros em quadra, com 25 e 13 pontos, respectivamente.

Mas com um time cheio de mudanças, e os americanos em busca da classificação (tinham de vencer por até 3 sets a 1), a Seleção Brasileira teve dificuldade no início. Apesar de manter o equilíbrio durante a maior parte das duas parciais, a equipe acabou derrotada nos momentos decisivos.

Sorte que o panorama mudou nas parciais seguintes. Com Lipe na vaga de Douglas Souza, os brasileiros voltaram a crescer e venceram dois sets. Anderson, principal atleta americano, também passou a falhar e até foi sacado.

Já na última parcial, com todos os classificados definidos, os Estados Unidos até saíram na frente, tentando encerrar a participação da Liga Mundial com uma vitória honrosa. Mas aí, foram eles que falharam nos pontos finais. Melhor para o Brasil, que com dois pontos de bloqueio fechou o jogo.

Agora, que venham os franceses. Com os titulares ou os reservas em quadra, a Seleção Brasileira mostrou estar muito forte.