Bauje Mollema na Volta da França

Mollema venceu a 15ª etapa (Foto: LIONEL BONAVENTURE / AFP)

LANCE!
16/07/2017
13:28
Laissac (FRA)

Neste domingo, Bauke Mollema venceu facilmente a 15ª etapa da Volta da França em prova de montanha e retas velozes com 189,5km, entre Laissac e Le Puy en-Nelay. Para se ter ideia, Diego Ulissi (UCI) e Tony Galoppin (Lotto), que ficaram em segundo, chegaram 20 segundos atrás.

A prova foi agitada e bem diferente das etapas anteriores, com a fuga desta vez abrindo dianteira e não sendo ultrapassada pelo “pelotão da camisa amarela” ou por velocistas na reta final. Restando três quilômetros, o ciclista da Trek aproveitou uma subida para abrir grande distância do pelotão de fuga e conquistou o triunfo mais tranquilo desta atual edição.

Como os primeiros colocados da etapa não tinham chances de conquistar a Volta, todo o interesse estava na briga pela camisa amarela aqueles que disputam o título. O atual líder e bicampeão Chris Froome, que era cotado como favorito aos primeiros lugares, teve um pneu furado que o retardou bastante. Com isso, ele tentou apenas se manter no pelotão, chegando 6m26s atrás do líder e no mesmo bolo (com o mesmo tempo) do vice-líder Fabio Aru (italiano da Astana) e do terceiro colocado, o francês Romain Bardet (Ag2r).

Já Nairo Quintana decepcionou muito. Esta prova – montanha com subidas com extremo grau de dificuldade – era uma de suas especialidades. Todos esperavam o colombiano da Movistar no Top-3 tirando a diferença para os líderes. Mas ele ficou muito atrás, chegando com 3,53 de Froome & Cia. Como há apenas mais duas provas de montanha entre as seis etapas que restam, Quintana teria de fazer milagre nesta etapa para tirar os sete minutos de diferença, algo improvável. Está fora da briga pelo título.

A segunda-feira será dia de folga para os ciclistas e a 16ª etapa, Le Puy a Romans sur-Isè-re, ocorrerá apenas na próxima terça, em prova em descida de 165km. Todas as fichas estão em mais uma vitória de Marcel Kittel, o melhor velocista desta edição da Volta da França e com o pelotão chegando em bloco, sem qualquer mudança no Top-10.