Pivô Clarissa foi o grande nome da vitória corintiana no Maranhão (Foto: Roberta Rodrigues/Divulgação)

Pivô Clarissa defende o Corinthians/Americana na LIga de Basquete Feminino (Foto: Roberta Rodrigues/Divulgação)

Felipe Domingues
06/01/2016
15:44
São Paulo (SP)

A pivô Clarissa, que defende o Corinthians/Americana na Liga de Basquete Feminino (LBF), foi a única de oito jogadoras a não pedir dispensa da convocação da Seleção Brasileira para o evento-teste da Olimpíada do Rio de Janeiro, que acontece ainda nesse mês, segundo a assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

Nesta quarta-feira, a atleta se apresentou ao treinador Antônio Carlos Barbosa para os treinamentos em São Paulo, e se juntou ao elenco que participará do torneio contra Argentina, Venezuela e Austrália entre 15 e 17 de janeiro.

Da lista inicial, Adrianinha, Tainá e Tatiane (América-PE), Gilmara e Joice (Corinthians/Americana), Jaqueline e Tássia (Santo André) enviaram cartas à CBB pedindo a liberação por problemas pessoais.

Os pedidos vêm em meio a uma das maiores crises do basquete brasileiro, na qual os clubes da LBF pedem o controle da Seleção à CBB, afirmando que a entidade não defende a modalidade feminina no país. Assim, o Colegiado de Clubes formado pelos seis times que disputam a Liga não liberaram atletas para a disputa do evento-teste no Rio de Janeiro.