Los Cedros

Argentinos estavam no Brasil há uma semana para intercâmbio esportivo(Foto: Reprodução/Twitter/@clubloscedros)

RADAR/LANCE!
12/03/2016
10:24
Rio de Janeiro (RJ)

A Justiça do Rio de Janeiro converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva de quatro dos sete jogadores de um time de rúgbi argentino que espancaram um delegado e seu amigo em uma boate na Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira. Segundo informações do G1, os atletas já estão no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, para triagem.

Os outros três jogadores presos em flagrante conseguiram a liberdade provisória. No entanto, eles vão responder por lesão corporal grave e resistência e estão proibidos de deixar o Brasil.

A confusão aconteceu na boate Palaphita. Segundo informações da 14ª DP (Leblon), onde o caso foi registrado. O delegado da Polícia Civil Gustavo Rodrigues acabou espancado pelos jogadores do time Los Cedros, de Buenos Aires, quando foi tentar ajudar um amigo que estaria sendo agredido pelo grupo. A briga teria começado após provocações e atos de hostilidade entre os argentinos e brasileiros que estavam no local.

O delegado teve a mandíbula fraturada e um dente quebrado por socos e chutes que levou dos atletas. Já o seu amigo, Rodrigo Henrique Araújo Rosa, sofreu um corte na cabeça.

Os atletas acusados pela agressão e tiveram a prisão preventiva decretada foram identificados como Patricio Velazquez, Tomás Fernández, Herman Gabriel Gonzales e Adrian Gustavo de Donato. Já os que vão responder em liberdade foram Ignacio Iturraspe, Matias Augustin Tapia Gomes e Fermin Francisco Ibarra.

Segunda a defesa dos argentinos, eles estão no Brasil há uma semana fazendo um intercâmbio esportivo e iriam embora neste sábado. Ele alega que houve uma confusão generalizada na boate.