Vi Kakinho (Foto: Divulgação/AGIF)

Vi Kakinho (Foto: Divulgação/AGIF)

LANCE!
24/01/2016
17:58
Rio de Janeiro (RJ)

- Um evento como esse faz o esporte crescer. Essa foi a definição do atleta Vi Kakinho sobre a jam session de skate que aconteceu no bowl da Lagoa, na manhã deste domingo, dia 24. Além dele, Murilo Peres também participou da apresentação aberta ao público, que serviu com uma ação de aquecimento para o mundial de skate Oi Bowl Jam. A competição será realizada a partir da próxima sexta, dia 29, no Parque Madureira, Rio de Janeiro.

Ao lado dos dois profissionais, atletas amadores também participaram da apresentação, incluindo o pequeno Mateos de Castro, de apenas 7 anos.

- Ter crianças aqui incentiva o público a conhecer mais como é o esporte, a sentir como é a energia de uma competição. É tudo muito pacífico, com som alto e pessoas de todas as idades andando junto - diz Vi Kakinho, de 17 anos.

Murilo destacou a importância da interação com o público local, com o qual não tem muita proximidade ao longo do ano.  

- O evento de hoje é muito especial. Todos têm que saber que semana que vem terá uma competição de nível internacional em Madureira. Quanto mais gente estiver lá, com mais vontade de acertar os atletas ficam. Skate é movido a barulho - conta Murilo Peres.

Quem veio prestigiar a ação foi o pentacampeão mundial, Pedro Barros. Depois de passar por uma cirurgia na clavícula, na última semana, o atleta está se recuperando bem e não descarta a possibilidade de participar do Oi Bowl Jam.

- Estou me sentindo bem. Venho ao Oi Bowl Jam e na hora vou avaliar se tenho condições de andar, mas quero competir sim - afirma Pedro.

Campeão do Bowzilla Chile, Murilo afirma entrar mais "sossegado" no Oi Bowl Jam.

- Sei o que preciso fazer para ganhar de mim mesmo. Percebi na competição do Chile que estou muito mais concentrado e menos ansioso. Evoluí muito psicologicamente ano passado, já que fiquei parado quase o ano todo por conta de lesões. Antes, não me sentia confortável em uma competição e o skate é o equilíbrio entre corpo e mente - analisa o atleta.

A aspiração de Vi Kakinho é chegar entre os oito finalistas do Oi Bowl Jam. O atleta, que já está pré-classificado para semifinal do evento, promete tirar proveito dessa situação.

- Sei que para chegar à final tenho que andar muito. Tenho um dia a mais de treino em relação aos outros que ainda vão disputar uma vaga para a semifinal. Isso me dá a possibilidade de observar melhor o que os atletas estão apresentando e tentar superá-los - conclui Vi, que estreou como profissional no Oi Bowl Jam 2015, e terminou o ano como quarto no ranking mundial.