icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/08/2015
01:52

Principal aposta do Brasil no Campeonato Mundial de Atletismo de Pequim (CHN), Fabiana Murer avançou com autoridade à final do salto com vara na noite deste domingo (horário de Brasília), no Estádio Ninho do Pássaro, na capital chinesa.

A atleta, que disputa a competição pela sexta vez na carreira e já foi campeã do mundo em 2011, só precisou de uma tentativa para ultrapassar a barreira dos 4,55m e garantir um lugar na decisão.

A tarefa acabou sendo bem mais simples do que a brasileira esperava. Embora a expectativa em relação à marca para a classificação fosse de 4,60m ou 4,65m, a IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo) optou por estabelecer apenas 4,55m e classificar 14 nomes para a final.

Murer foi a única que saltou apenas uma vez para alcançar o objetivo. Até mesmo a cubana Yarisley Silva, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Londres (2012) e bicampeã pan-americana, optou por iniciar a prova com o sarrafo em menor altura (4,45m). Em seguida, garantiu a classificação.

A americana Jennifer Suhr, atual campeã olímpica, foi a única que, assim como Fabiana, começou direto com 4,55m. Errou a primeira, mas acertou a segunda.

Já na prova de lançamento de disco feminino, Andressa Oliveira e Fernanda Martins acabaram eliminadas precocemente. A primeira acertou duas das três tentativas nas eliminatórias. Ela teve como melhor marca um 59,08m, o que a deixou na 10ª colocação no Grupo A e em 19º no geral. No Grupo B, Fernanda Martins fez 55,14m e acabou na 26ª posição.

A única brasileira nas provas de pista foi Geisa Coutinho, nos 400m. Ela conseguiu 52s72, ficou em sexto lugar em sua bateria e em 37º lugar entre 42 atletas. Com isso, também está fora.

No salto em distância masculino, Higor Alves anotou 7,60m, ficou na 27ª colocação, penúltima entre os competidores com saltos válidos, e se despediu. Alexsandro de Melo queimou suas três tentativas e ficou sem marca.

A final do salto com vara feminino acontece nesta quarta-feira, às 8h (de Brasília).

Principal aposta do Brasil no Campeonato Mundial de Atletismo de Pequim (CHN), Fabiana Murer avançou com autoridade à final do salto com vara na noite deste domingo (horário de Brasília), no Estádio Ninho do Pássaro, na capital chinesa.

A atleta, que disputa a competição pela sexta vez na carreira e já foi campeã do mundo em 2011, só precisou de uma tentativa para ultrapassar a barreira dos 4,55m e garantir um lugar na decisão.

A tarefa acabou sendo bem mais simples do que a brasileira esperava. Embora a expectativa em relação à marca para a classificação fosse de 4,60m ou 4,65m, a IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo) optou por estabelecer apenas 4,55m e classificar 14 nomes para a final.

Murer foi a única que saltou apenas uma vez para alcançar o objetivo. Até mesmo a cubana Yarisley Silva, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Londres (2012) e bicampeã pan-americana, optou por iniciar a prova com o sarrafo em menor altura (4,45m). Em seguida, garantiu a classificação.

A americana Jennifer Suhr, atual campeã olímpica, foi a única que, assim como Fabiana, começou direto com 4,55m. Errou a primeira, mas acertou a segunda.

Já na prova de lançamento de disco feminino, Andressa Oliveira e Fernanda Martins acabaram eliminadas precocemente. A primeira acertou duas das três tentativas nas eliminatórias. Ela teve como melhor marca um 59,08m, o que a deixou na 10ª colocação no Grupo A e em 19º no geral. No Grupo B, Fernanda Martins fez 55,14m e acabou na 26ª posição.

A única brasileira nas provas de pista foi Geisa Coutinho, nos 400m. Ela conseguiu 52s72, ficou em sexto lugar em sua bateria e em 37º lugar entre 42 atletas. Com isso, também está fora.

No salto em distância masculino, Higor Alves anotou 7,60m, ficou na 27ª colocação, penúltima entre os competidores com saltos válidos, e se despediu. Alexsandro de Melo queimou suas três tentativas e ficou sem marca.

A final do salto com vara feminino acontece nesta quarta-feira, às 8h (de Brasília).