Hugo Mirandela e Leonardo Martins
06/02/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das maiores paixões do brasileiro, o Carnaval deu sua largada neste fim de semana, e muita gente vai 'esquecer' o seu lado torcedor para cair na folia. Mas e se no meio desta festa tupiniquim tiver nada mais nada menos que um Super Bowl no caminho? Fãs do esporte e da curtição carnavalesca estão em um grande dilema. Isso porque a decisão será justamente no domingo, e muitos apaixonados pela bola oval terão que se dividir entre um desfile e um touchdown.

A final da NFL, liga de futebol americano dos Estados Unidos que nesta edição terá Denver Broncos contra Carolina Panthers, vem arrebatando cada dia mais adeptos pelo Brasil. Além de toda emoção do jogo, o Super Bowl também fica marcado pelos show realizados durante o evento. Neste ano, Lady Gaga irá interpretar o hino americano e a banda Coldplay tocará no intervalo com as participações de Bruno Mars e Beyoncé. Você acompanha tudo em tempo real aqui no LANCE! a partir das 21h deste domingo.

Torcedor do Chicago Bears, o empreendedor Felipe Grossi, de 33 anos, morador do Rio de Janeiro, teve o primeiro contato com a NFL em 2003 durante um intercâmbio nos Estados Unidos. Ao voltar ao Brasil, foi convidado para integrar um time de futebol americano de praia e se apaixonou pelo esporte. Por conta disso, mesmo se dizendo um viciado em Carnaval, ele abrirá mão da folia para curtir a partida entre Broncos e Panthers.

- Eu sou viciado em Carnaval, em bloco, todo ano estou curtindo tudo aqui no Rio. Só que a paixão por futebol americano e o Super Bowl é maior do que isso. Então esse ano eu vou curtir sábado, segunda, terça, mas quando chegar no domingo, é concentração para o jogo. Eu vou assistir na casa de algum amigo meu, que a gente tem um grupo que joga futebol americano. Aí a gente faz churrasco, passa o dia inteiro assistindo. É o maior evento esportivo do mundo, é imperdível, igual final de Copa do Mundo de futebol – disse Grossi, que virou técnico depois que parou de jogar e já chegou a treinar as equipes de futebol americano do Fluminense e do Flamengo.

Felipe Grossi, torcedor da NFL
Felipe Grossi vai deixar o Carnaval de lado, tudo por conta da paixão pelo futebol americano (Foto: arquivo pessoal)

Outro que terá que reorganizar a agenda no Carnaval por conta do jogo é Pedro Cassaro. O engenheiro de 30 anos, inclusive, já avisou à namorada que a curtição no domingo será na frente da TV. Para sua sorte, ela também compartilha o gosto pelo futebol americano. Acompanhando NFL desde 1996, Cassaro estará na casa do irmão, no Espírito Santo, e para não perder a decisão teve até que tirar dinheiro do bolso. Por ser torcedor do New England Patriots, ele já sabe por quem vai torcer no domingo.

- Assistirei ao jogo na casa do meu irmão, em Vila Velha. O canal que transmitirá o jogo não consta na grade de TV a cabo dele. Por isso, tive que abrir a carteira e mandar providenciar a assinatura. Acompanharei com a namorada, família e alguns amigos também fanáticos pelo esporte. Pelo fato de o Patriots ter sido eliminado pelo Broncos na final da AFC, obviamente estarei na torcida para o Panthers levantarem seu 1º caneco – contou o engenheiro, que mora em Belo Horizonte.

'O Carnaval acabou atrapalhando nossos planos. Vamos abrir mão do Super Bowl'


NFL invade o Brasil

A cada ano o brasileiro se interessa ainda mais pela NFL. Em dia de Super Bowl é comum ver torcedores reunidos para acompanhar um dos maiores eventos esportivos do mundo, seja em uma reunião em casa, bares ou até no cinema. Na primeira transmissão do evento na grande tela, em 2014, foram vendidos cerca de 3.200 ingressos. Já no ano passado, houve um aumento estimado de 55%, com 8.500 expectadores.

Segundo Maricy Leal, gerente de marketing do Cinemark (uma das redes que irá transmitir o evento), o 'conflito' entre o evento norte-americano e o Carnaval não será um problema. Algumas salas já estão com ingressos esgotados, mostrando o sucesso da iniciativa.

- Há uma grande procura por lugares nos cinemas participantes. Estamos bastante otimistas com o resultado da pré-venda do Super Bowl até o momento. Queremos que as salas sejam como estádios para os espectadores, onde o torcedor apaixonado possa torcer, vibrar e cantar - comentou Maricy.

Pedro Cassaro (Foto: arquivo pessoal)
Pedro Cassaro não vai ver seu Patriots na final (Foto: arquivo pessoal)

Mas nem todo mundo está curtindo do Super Bowl cair justamente no domingo de Carnaval. Um dos bares mais tradicionais da Lapa, bairro boêmio do Rio de Janeiro, o Lapa Irish Pub não irá abrir as portas no Carnaval e, consequentemente, deixará de exibir a final da bola oval, o que já era tradição na casa. É o que explica Marcelo Conti, gerente do bar.

- Todos os anos a gente transmite o Super Bowl, mas esse ano o Carnaval acabou atrapalhando. Vamos ter que abrir mão. Estamos bem nos Arcos da Lapa e aqui ficará bem movimentado por conta do carnaval. As pessoas preferem ficar na rua e provavelmente a casa estará vazia. No carnaval do ano passado não entrou uma alma aqui, os foliões preferem consumir na rua. Nem vale a pena abrir.