icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/08/2015
08:51

Foram 331 dias com um pensamento na cabeça. Desde que aceitei o desafio de estar no ADCC 2015, numa luta diante um cara duríssimo como o Zé Mario Sperry, se passaram 7.994 horas. E em todas essas horas a vontade de me preparar para o grande dia me acompanhou. O dia 29 de agosto chegou, o tal grande dia. Foram 476.640 minutos de entrega, física e mental, para logo mais eu ter o braço erguido ao final da peleja. Foram momentos maravilhosos.

Para completar tudo isso, falta a vitória. E vamos entrar para vencer, para dar tudo que ainda temos de melhor, Zé Mario e eu, como bons competidores que somos. Acredito que ele com uma responsabilidade maior, é o campeão, e eu vou entrar para me divertir, para matar a saudade disso. Tudo que eu poderia ter feito para a glória se realizar logo mais, eu fiz. A hora agora é de fazer o que mais gosto, devolver ao jiu-jitsu tudo que ele me deu ao longo da vida.


Falta vitória dentro do tatame, mas sobram triunfos fora dele ao longo do período que me preparei para o ADCC 2015. Minha qualidade de vida ao ter alimentação e repouso regrados, minha relação com antigos amigos e meus atletas na ATT, inspiração para os mais novos, o contato próximo novamente com meus garotos, alunos que treinam comigo desde os 13 anos e hoje são mestre mundo afora, e por aí vai. Além do principal: ter feito o bem à minha filha Bella. E nem vou me alongar nesse assunto porque tenho medo do coração do velhinho aqui não aguentar até logo mais. Mas só posso dizer que sou um abençoado!

Às 16h, 16h30, por aí, horário de Brasília, pisarei naquele tatame feliz da vida, independente do resultado. E o Zé Mario que me desculpe, mas peço a torcida de vocês por aqui! Foi uma semana muito legal de papo com vocês, contando detalhes da minha preparação para o embate. Amanhã passarei por aqui novamente, espero que comemorando nossa vitória!

Foram 331 dias com um pensamento na cabeça. Desde que aceitei o desafio de estar no ADCC 2015, numa luta diante um cara duríssimo como o Zé Mario Sperry, se passaram 7.994 horas. E em todas essas horas a vontade de me preparar para o grande dia me acompanhou. O dia 29 de agosto chegou, o tal grande dia. Foram 476.640 minutos de entrega, física e mental, para logo mais eu ter o braço erguido ao final da peleja. Foram momentos maravilhosos.

Para completar tudo isso, falta a vitória. E vamos entrar para vencer, para dar tudo que ainda temos de melhor, Zé Mario e eu, como bons competidores que somos. Acredito que ele com uma responsabilidade maior, é o campeão, e eu vou entrar para me divertir, para matar a saudade disso. Tudo que eu poderia ter feito para a glória se realizar logo mais, eu fiz. A hora agora é de fazer o que mais gosto, devolver ao jiu-jitsu tudo que ele me deu ao longo da vida.


Falta vitória dentro do tatame, mas sobram triunfos fora dele ao longo do período que me preparei para o ADCC 2015. Minha qualidade de vida ao ter alimentação e repouso regrados, minha relação com antigos amigos e meus atletas na ATT, inspiração para os mais novos, o contato próximo novamente com meus garotos, alunos que treinam comigo desde os 13 anos e hoje são mestre mundo afora, e por aí vai. Além do principal: ter feito o bem à minha filha Bella. E nem vou me alongar nesse assunto porque tenho medo do coração do velhinho aqui não aguentar até logo mais. Mas só posso dizer que sou um abençoado!

Às 16h, 16h30, por aí, horário de Brasília, pisarei naquele tatame feliz da vida, independente do resultado. E o Zé Mario que me desculpe, mas peço a torcida de vocês por aqui! Foi uma semana muito legal de papo com vocês, contando detalhes da minha preparação para o embate. Amanhã passarei por aqui novamente, espero que comemorando nossa vitória!