icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
29/08/2015
17:18

O dia 29 de agosto não sairá da memória de Ricardo Libório. Após 14 anos sem lutar em nenhuma competição, o faixa-preta de jiu-jitsu aceitou o desafio de realizar a superluta do ADCC, realizado neste fim de semana, em São Paulo, contra Zé Mario Sperry. Ovacionado pelo público, o lutador de 48 anos anos e líder da American Top Team, destronou o adversário e agora é o novo campeão do evento, por decisão dos juízes.

Na principal luta desde sábado, Libório entrou na área de tatame e já contou uma ovação dos torcedores e do próprio adversário. Em retribuição, o carioca estendeu uma faixa da extinta equipe de Carlson Gracie, onde começou a lutar e que teve sua antiga sede fechada.

Em um duelo bastante equilibrado, onde ambos lutadores mostraram que estavam com o físico em dia, ambos trocaram pegadas somente em pé, com nenhuma queda. Libório ainda tentou umas quedas, mas em todas as ocasiões foi travado pelo rival. O confronto terminou após os 10 minutos programados, mas com ele empatado, restou mais 10 minutos de prorrogação. Antes do resultado oficial, Ricardo, bastante emocionado, ficou no meio da área de luta e agradeceu a todos os presentes, sendo saudado pelos torcedores. Por buscar mais os ataques, os juízes deram o triunfo para o fundador e líder da equipe American Top Team, que não conteve a emoção. 

- Foi maravilhoso. Eu vim para essa luta com amor. Quem estava no backstage, viu como eu estava me divertindo e muito feliz de estar aqui, estar com saúde, com os amigos. Ia ser difícil para ele ganhar, como foi difícil para eu ganhar. Ele é muito forte, maior do que eu, mas eu queria muito e e a vontade era de me diverti. A felicidade foi a grande diferença. Eu estava amarradão. Agradeci a todos e muito obrigado por quem torceu. Daqui a dois anos tem mais. Agora é hora de comemorar e curtir esse momento com meus amigos - disse Libório, após a luta.

Riicardo Libório e Zé Mario Sperry após luta (FOTO: Carlos Antunes)

Com a felicidade estampada no rosto, Libório ainda demorou uma hora para sair do ginásio. O lutador, sempre atencioso, atendeu a todos os torcedores que pediram para tirar fotos, entrevistas. Uma revanche contra Zé Mário já foi sugerida e aceita. Só falta o "OK" da organização. Agora é aguardar daqui a dois anos, no ADCC de 2017, para ver essa lenda das artes marciais novamente em ação, para defender seu título, ainda sem local confirmado.

O dia 29 de agosto não sairá da memória de Ricardo Libório. Após 14 anos sem lutar em nenhuma competição, o faixa-preta de jiu-jitsu aceitou o desafio de realizar a superluta do ADCC, realizado neste fim de semana, em São Paulo, contra Zé Mario Sperry. Ovacionado pelo público, o lutador de 48 anos anos e líder da American Top Team, destronou o adversário e agora é o novo campeão do evento, por decisão dos juízes.

Na principal luta desde sábado, Libório entrou na área de tatame e já contou uma ovação dos torcedores e do próprio adversário. Em retribuição, o carioca estendeu uma faixa da extinta equipe de Carlson Gracie, onde começou a lutar e que teve sua antiga sede fechada.

Em um duelo bastante equilibrado, onde ambos lutadores mostraram que estavam com o físico em dia, ambos trocaram pegadas somente em pé, com nenhuma queda. Libório ainda tentou umas quedas, mas em todas as ocasiões foi travado pelo rival. O confronto terminou após os 10 minutos programados, mas com ele empatado, restou mais 10 minutos de prorrogação. Antes do resultado oficial, Ricardo, bastante emocionado, ficou no meio da área de luta e agradeceu a todos os presentes, sendo saudado pelos torcedores. Por buscar mais os ataques, os juízes deram o triunfo para o fundador e líder da equipe American Top Team, que não conteve a emoção. 

- Foi maravilhoso. Eu vim para essa luta com amor. Quem estava no backstage, viu como eu estava me divertindo e muito feliz de estar aqui, estar com saúde, com os amigos. Ia ser difícil para ele ganhar, como foi difícil para eu ganhar. Ele é muito forte, maior do que eu, mas eu queria muito e e a vontade era de me diverti. A felicidade foi a grande diferença. Eu estava amarradão. Agradeci a todos e muito obrigado por quem torceu. Daqui a dois anos tem mais. Agora é hora de comemorar e curtir esse momento com meus amigos - disse Libório, após a luta.

Riicardo Libório e Zé Mario Sperry após luta (FOTO: Carlos Antunes)

Com a felicidade estampada no rosto, Libório ainda demorou uma hora para sair do ginásio. O lutador, sempre atencioso, atendeu a todos os torcedores que pediram para tirar fotos, entrevistas. Uma revanche contra Zé Mário já foi sugerida e aceita. Só falta o "OK" da organização. Agora é aguardar daqui a dois anos, no ADCC de 2017, para ver essa lenda das artes marciais novamente em ação, para defender seu título, ainda sem local confirmado.