Viscardi Andrade comemora terceira vitória no Ultimate (FOTO: Divulgação)

                        Viscardi Andrade comemora terceira vitória no Ultimate (FOTO: Divulgação)

LANCE!
22/03/2016
08:58
Rio de Janeiro (RJ)

A boa fase está de volta para Viscardi Andrade. Após amargar 20 meses de ausência do octógono por conta de uma grave lesão na tíbia e na fíbula, o lutador conquistou sua terceira vitória no UFC no último sábado, dia 19, ao bater Rich Walsh por decisão unânime dos juízes laterais no UFC Fight Night 85, em Brisbane, na Austrália, em luta válida pela categoria meio-médio (até 77,5kg). Foi o segundo triunfo consecutivo em pouco mais de quatro meses do paulista, que retornou à ativa com vitória sobre Gasan Umalatov em novembro do ano passado.

E o embate que garantiu a boa sequência de vitórias de Viscardi Andrade foi emocionante. Encarando um duro oponente, a torcida contra e a drástica mudança no horário da luta com o que Viscardi é acostumado, na contagem oficial dos juízes, o brasileiro foi melhor em dois dos três rounds da peleja.

- Foi um desafio muito complicado, o que me deixa ainda mais feliz pela vitória. Acordei às 5h da manhã para me preparar para a luta, já que o evento começou às 9h no horário da Austrália. Foi uma experiência inédita em minha carreira, mas deu tudo certo. Encaixei bons golpes no Walsh, ele me deu boas pancadas também, e fizemos uma boa luta. Sabia que o diferencial seria meu jiu-jitsu e wrestling, e foi exatamente o que aconteceu - comemorou Viscardi, que alcançou sua 19ª vitória no cartel profissional.

Efetivamente melhor quando o combate foi para o solo, o faixa-preta de jiu-jitsu quase finalizou o australiano no final do segundo round, com um triângulo de mão.

- Faltou pouco. A posição estava bem encaixada, mas o tempo estava curto. Com mais alguns segundos, acredito que ele iria desistir. Ele foi salvo pelo gongo, literalmente - recordou o paulista, aos risos.

Curtindo o bom momento na carreira, Viscardi Andrade já aproveita alguns dias de folga após a vitória. Depois disso, ele retorna ao Brasil e aos treinos. Para 2016, ele planeja a realização de quatro lutas, uma a cada trimestre do ano.

- A primeira meta deste ano foi alcançada, que era vencer uma luta nos três primeiros meses. Vou tirar uns dias de férias aqui na Austrália, conhecer um pouco mais esse país maravilhoso, antes de volta ao Brasil. Quero lutar já no segundo trimestre. Não escolho desafios, o que o UFC mandar eu encaro. Estou à disposição da organização - avisou o lutador.