Jon Jones recuperou o cinturão dos meio-pesados no UFC 214

Jon Jones pode voltar mais cedo do que se imaginava (FOTO: Divulgação/UFC)

LANCE!
05/01/2018
13:04
Los Angeles (EUA)

Em meio a uma enxurrada de notícias ruins, uma luz no fim do túnel para Jon Jones. Ameaçado de ser punido por quatro anos, o ex-campeão meio-pesado do UFC pode sofrer uma punição mais branda por ter caído novamente em exame antidoping. Quem garante é o vice-presidente do UFC, Jeff Novitzky, que toma conta de toda a parte de exames antidoping da companhia e está em ligação com a USADA.

- Eu não acho que, necessariamente, temos que aplicar uma punição de quatro anos por uma segunda falha, quando na primeira vez, foi comprovado que a pessoa não teve intenção de trapacear - disse Novitzky em entrevista ao podcast de Joe Rogan, comentarista oficial do UFC.

O dirigente declarou que não acredita em uso intencional do ex-campeão, simplesmente por não fazer sentido, do ponto de vista prático, que ele tenha utilizado substâncias proibidas no período que o fez.

- Não faria muito sentido para um atleta do UFC, especialmente um postulante ao título, que sabia que vinha sendo testado regularmente. Não faz sentido se você está tentando trapacear. Isso foi divulgado depois que a USADA (Agência Antidopagem dos EUA) fez outro teste em Jon um ou dois meses após seu exame dar positivo. E estava negativo. Isso seria um indício de que a substância proibida entrou em seu corpo em algum momento entre o dia 7 e 8 de julho e foi em uma quantidade pequena, eliminada do corpo rapidamente. De novo, quem sabe os rumos que isso vai tomar? Por alto, com as informações que estão aí, não indicaria uso intencional. Isso pode estar errado. Eu não sei definitivamente. Vamos como isso vai se desenrolar - comentou.