LANCE!
16/10/2016
14:35
Rio de Janeiro (RJ)

Em tempos onde lutadores mais populares conquistam direitos mais desejados do que atletas competentes, nomes como José Aldo tomaram decisões, casados com o cenário atual do MMA. E o argumento de que determinados atletas "não vendem" não é facilmente digerido por todo mundo.

Em entrevista ao site MMA Junkie, Dedé Pederneiras, treinador de Aldo, questionou o rótulo muitas vezes usado para apontar defeitos de seu pupilo e explicou que tentou fazer o campeão interino dos penas a mudar de ideia em relação a aposentadoria.

- Tirar a culpa de mim e colocar em você - esse é o melhor dos mundos, não é? Eu, o promotor, tenho 500 pessoas, e apenas dois ou três "vendem". Eu sou um bom promotor ou a culpa é dos atletas? Posso estar errado com um, mas com 497? Aldo nunca se recusou a fazer promoção. Ele viajou muito com McGregor por dez dias. Ele infelizmente quebrou a costela e a luta não aconteceu. Não quero que Aldo carregue um peso que não é dele, um cara que fez o que poucos fizeram no UFC - afirmou o treinador.

Depois de conquistar o cinturão interino dos penas em julho, pelo UFC 200, José Aldo declarou sua aposentadoria ao ver Conor McGregor ter a chance de disputar o título dos leves enquanto mantém o cinturão absoluto dos penas.