Luis Fernando Coutinho
22/03/2016
16:55
Rio de Janeiro (RJ)

Aos 24 anos, Thomas Almeida terá a oportunidade de fazer a primeira luta principal de um evento do UFC. No dia 29 de maio, em Las Vegas (EUA), o brasileiro encara Cody Garbrandt em duelo pela categoria dos galos do Ultimate. Rumo a quinta vitória consecutiva - 22ª na carreira -, o lutador vê o desafio com o americano como um "teste" em seu caminho.

Em conversa com o LANCE!, Thominhas explicou como reagiu a mais uma oportunidade de ouro dada pela maior organização de MMA do mundo.

- Fiquei feliz, pois sei que o Cody é um grande atleta. Ele vem numa sequência boa, está invcto e tem estilo agressivo como eu. Acho que o UFC pensou em termos de show. Querem promover o melhor show para o público. O estilo casa muito, ele também gosta de trocar porrada. É um grande teste pra mim fazer essa luta principal em Las Vegas e tudo isso contribui para a decisão do UFC. Quero ser campeão, tenho de passar por todas as adversidades para ser um campeão. É um grande desafio - refletiu o lutador, que está invicto com 21 vitórias em 21 lutas na carreira.

Paulista, o atleta da Chute Boxe - Diego Lima explicou que pretende manter sua preparação em São Paulo, assim como em todas as suas lutas. Para ele, em "time que está ganhando não se mexe".

- Os treinos serão em São Paulo mesmo. Na minha casa, com a minha família, onde me sinto bem, sempre estou muito bem. Isso é mais importante. Temos de estar confiantes e seguros com nossa equipe. Aqui me sinto bem e estou em casa. Posso até trazer professores ou sparrings, sempre procuro acrescentar algo a meus treinamentos, mas nunca substituir. Estou numa crescente boa. Não posso abrir mão agora e querer buscar coisa nova. Não se mexe em time que está ganhando. Mas se puder trazer alguém para somar seria importante - detalhou o peso-galo.

Thomas Almeida volta ao UFC no dia 29 de maio (FOTO: Divulgação)
         Thomas Almeida volta ao UFC em maio (FOTO: Divulgação)


Confira um bate-papo com Thomas Almeida
Como analisa esse duelo com o Cody Grabrandt na parte técnica?
Inicialmente ele vem trocar porrada, gosta muito, tem lutas de boxe, já mostrou que gosta da trocação. Estou treinando para qualquer situação. Ele tem uma base de wrestling também, deve ser bom nisso. Não posso me prender a uma coisa só. Tenho de treinar bastante e é aquilo... Não treino só para meus adversários. Treino para ser campeão. Vou dar ênfase em algumas coisas e não posso ficar parado. Gosto de manter a luta em pé e vou buscar a trocação.

O Cody já chegou a adotar um estilo falastrão contra alguns nomes do UFC, como Conor McGregor. Você acha que ele vai repetir essa postura com você?
Posso estar errado, mas acho que não. Acho que será tranquilo, de respeito entre um e outro. Já o encontrei e ele sempre pareceu tranquilo e respeitoso comigo. A nossa luta vai ser lá dentro, vamos estar bem preparados e quando fechar a porta, que vença o melhor.

Você está fazendo a primeira luta da temporada em maio. Acha que ainda dá pra sonhar com três lutas no ano ou fica apertado?
Pois é... Demoraram para marcar a luta, infelizmente. Mas por outro lado foi bom, pois o fim do ano passado foi intenso. Treinei muito e fiz muita dieta, sempre temos lesões, coisas normais. Consegui focar nessa reabilitação, estou sem lesão e 100% focado. Agora é treinar e me manter bem. O ideal é fazer três lutas esse ano, se possível. Mas se tiver só duas está bom. O importante é o desempenho e a saúde.

Como foi ser contratado como novo atleta da Reebok?
A Reebok é uma grande marca, chegou para inovar. No começo, foi algo chocante para os atletas, não sabia como seria, mas estão mostrando que chegaram fazendo a diferença. É uma marca excelente. estou feliz de fazer parte dessa elite de atletas já contratados. É algo que me estimula bastante. Estou muito feliz e vou dar ótimos resultados a eles. Não tenho dúvidas.