Luis Fernando Coutinho
10/07/2016
01:13
Las Vegas (EUA)

O que começou de forma relâmpago e inesperada se encerrou com uma "vitória" que só foi válida moralmente. Chamado de última hora, Anderson Silva resistiu ao poder de Daniel Cormier, chegou a assustar o campeão dos meio-pesados, mas acabou derrotado na decisão unânime dos juízes após três rounds onde o americano o controlou com o jogo afiado de wrestling.

Cauteloso, Anderson se movimentou bem, mas sempre foi dominado quando levado ao chão. A maior parte do confronto aconteceu no solo, com Cormier por cima, atacando com socos e cotoveladas. O sufoco de Spider mexeu com o público, que diversas vezes pressionou o árbitro do duelo para que a luta fosse colocada de pé, exatamente onde o brasileiro era melhor e chegou a fazer Daniel andar para trás em alguns momentos breves.   

- Tinha treinado para outro cara, estava nervoso e fiz o que devia fazer. É difícil mudar de oponente. Não posso reclamar, fiz o que tinha de ser feito. Trabalhei duro para enfrentar Jones, queria apagar essa derrota. Foi duro - justificou o americano, sob vaias.

Aclamado pelo público pela coragem de entrar na luta de última hora e talvez pelo estilo de brilhar quando o duelo acontece de pé, sem contar com os fãs de Jon Jones que ele coletou com o combate, Spider foi amplamente dominado no solo, mas comemorou o "desafio".  

- Foi um grande desafio pessoal. Consegui colocar em prático o que desenvolvi ao longo dos anos. Estou há muito tempo sem treinar, não treinei nada, mas valeu o desafio. Que isso sirva de exemplo para todos. Vocês podem tudo o que vocês quiserem. Estou acostumado a treinar com caras mais pesados. Estou acostumado com esse tipo de pressão, senti um pouco porque estava sem treinar, mas o teste foi bom. Pra mim, isso foi uma vitória - concluiu o lutador, aplaudido pelo público.

Com o resultado, Anderson Silva agora soma duas derrotas consecutivas. Nos meio-pesados, é a primeira derrota. Ele havia vencido três combates na divisão até 93kg. Agora são 33 vitórias e oito derrotas na carreira do brasileiro. Já Cormier, venceu a 19ª luta de sua carreira, que conta com apenas um revés.

A LUTA
Após os primeiros segundos de movimentação, Cormier logo buscou as pernas de Anderson para trabalhar seu wrestling de alto nível. Por cima, Daniel acertou alguns socos, enquanto Spider buscava trabalhar alguma posição de jiu-jitsu, sem muito sucesso. Mais pesado e melhor na luta agarrada, Cormier trabalhou posições e prendeu o brasileiro no solo, onde aplicou socos e cotoveladas. Ao fim da etapa o tupiniquim parecia exausto.

No segundo round, Spider arriscou alguns chutes altos, levantou a torcida, mas logo foi levado ao solo. O brasileiro passou a maior parte do tempo suportando aos ataques de Daniel, que batia por cima, trocando posições no solo, sempre dominando o duelo. Spider, de costas para o chão, tentava segurar o ímpeto do rival e não dar espaços. De volta em pé após um momento de inatividade, Spider acertou bons socos, mas sem colocar pressão, o que permitiu a Cormier se recuperar. O americano respondeu aceitando a trocação e pressionando na grade em pé.

O último assalto começou com uma trocação franca onde Anderson acertou dois socos poderosos e uma joelhada. Daniel respondeu com a mesma pressão, acertando um direto, mas logo pegou as pernas do brasileiro e o "cravou" no solo para controlar a disputa. Por cima, Daniel seguindo aplicando socos, enquanto Anderson sobrevivia e segurava a cabeça do americano para não dar espaços. A torcida chegou a gritar num só coro o desejo: "levante" para pressionar o árbitro a colocar a luta de pé. Pedido atendido. Na trocação, Anderson seguiu melhor, fez Cormier andar para trás e levantou o público após aplicar um chute no corpo que fez Daniel fazer cara feia de dor. Daniel segurou o ímpeto de Spider e prendeu a luta na grade até o fim do terceiro round. O brasileiro encerrou o duelo aplaudido pelo público e erguido pelos treinadores como se tivesse vencido a luta.