icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/08/2015
13:23

Apesar de já ser considerada a maior lutadora de todos os tempos, estar invicta na carreira e ser a campeã dos galos do UFC, Ronda Rousey foi chamada de "básica". O autor dessa descrição foi o americano Chael Sonnen, que também a comparou com o ex-campeão Jon Jones.

Em entrevista ao podcast de Steve Austin, o atleta, que atualmente é comentarista e está aposentado do MMA, a atleta tem uma vantagem grande sobre as outras rivais, por já ter um nível de competição desde cedo. Além disso, Sonnen afirmou que não vê nada de espetacular na musa da organização e garantiu que ela não é como Jon Jones, que fazia coisas improváveis dentro do octógono.

- Ronda é uma atleta básica, mas uma competidora incrível. Ela tem um lastro olímpico, porque já participou de duas Olimpíadas e as outras meninas não. Ela tem essa diferença para as outras, porque elas não têm esse nível de competição. A Ronda não é única, já o Jon Jones sim, porque faz movimentos que ninguém nunca viu antes - afirmou o lutador.

Depois de nocautear Bethe Correia, em 34 segundos, no UFC 190, em agosto, a lutadora fará sua sétima defesa de cinturão em 2 de janeiro, diante da ex-campeã mundial de boxe, Holly Holm, em luta que acontece em Las Vegas (EUA), pela edição 195 do show.


Apesar de já ser considerada a maior lutadora de todos os tempos, estar invicta na carreira e ser a campeã dos galos do UFC, Ronda Rousey foi chamada de "básica". O autor dessa descrição foi o americano Chael Sonnen, que também a comparou com o ex-campeão Jon Jones.

Em entrevista ao podcast de Steve Austin, o atleta, que atualmente é comentarista e está aposentado do MMA, a atleta tem uma vantagem grande sobre as outras rivais, por já ter um nível de competição desde cedo. Além disso, Sonnen afirmou que não vê nada de espetacular na musa da organização e garantiu que ela não é como Jon Jones, que fazia coisas improváveis dentro do octógono.

- Ronda é uma atleta básica, mas uma competidora incrível. Ela tem um lastro olímpico, porque já participou de duas Olimpíadas e as outras meninas não. Ela tem essa diferença para as outras, porque elas não têm esse nível de competição. A Ronda não é única, já o Jon Jones sim, porque faz movimentos que ninguém nunca viu antes - afirmou o lutador.

Depois de nocautear Bethe Correia, em 34 segundos, no UFC 190, em agosto, a lutadora fará sua sétima defesa de cinturão em 2 de janeiro, diante da ex-campeã mundial de boxe, Holly Holm, em luta que acontece em Las Vegas (EUA), pela edição 195 do show.