icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/08/2015
19:42

Conhecido por revelar grandes nomes do MMA nacional para o mundo, o Shooto Brasil realiza nesta sexta-feira, dia 21 de agosto, sua 56ª edição, a quarta em 2015. Na luta principal, o invicto Rafael Viana, que venceu suas cinco lutas na carreira, todas por nocaute ou finalização, enfrenta o experiente Amilcar Alves, que volta a lutar no Shooto depois de dois anos e meio, e busca sua 15ª vitória profissional. O evento terá lugar no Clube Hebraica Rio, nas Laranjeiras, bairro da Zona Sul carioca.

Dois atletas não batem o peso

Na pesagem oficial do Shooto Brasil 56, realizada nesta quinta-feira, o clima foi de tranquilidade e respeito entre os lutadores. Rafael Viana e Amilcar Alves não tiveram problemas com a balança e marcaram 92,7kg e 91,5kg, respectivamente, dentro do limite de 93kg da divisão. Na co-luta da noite, Felipe Olivieri marcou 70,4kg, dentro do limite com tolerância de 70,7kg da categoria. Seu adversário, Julian Jabbá, excedeu em 2,6kg o peso máximo permitido e terá que pesar, no máximo, 78kg, até às 18h desta sexta-feira, dia do evento. Ele também foi multado em 30% da bolsa, a ser repassada ao oponente, o mesmo valendo para Maurício Buda, que pesou 64,4kg, mais de 3kg acima do permitido para a luta contra Julio Cesar Splinter, na divisão até 61,2kg.

Pupilo de Pedro Rizzo, campeão defende título em seu quinto duelo pelo Shooto

Gaúcho de Porto Alegre, Rafael Viana tem 30 anos e luta profissionalmente no MMA há apenas quatro anos, mas a paixão pelas artes marciais surgiu aos 12, encantado com os duelos de Royce Gracie nas primeiras edições do UFC. Faixa-preta de jiu-jitsu, Viana está invicto em cinco combates, sendo quatro no Shooto Brasil. O gaúcho estreia em 2015, após conquistar o cinturão da organização em seu último duelo, no Shooto Brasil 52, em dezembro de 2014, quando finalizou Alison Vicente com um katagatame no terceiro round. Foi obrigando a dar os três tapinhas que ele derrotou outros dois adversários, além de vencer por nocaute técnico mais dois, em sua quina invicta.

Desde de 2008 morando no Rio de Janeiro, onde treinava com o famoso lutador Pedro Rizzo na academia Delfim e posteriormente na Rizzo VT, Viana voltou a Porto Alegre no início deste ano para o camp de sua primeira defesa de título no Shooto Brasil. Ciente das dificuldades que vai encontrar pela frente, ele prega respeito ao adversário Amilcar Alves, mas pretende manter a tradição de nunca ter levado nenhum duelo para decisão dos juízes.

- Eu já conheço o Amilcar há bastante tempo, respeito muito ele. Sei também que é um lutador muito experiente e a tranquilidade dele pode me oferecer algum perigo. Mas o objetivo é lutar para frente e impor meu ritmo. Todas as minhas lutas acabaram antes dos três rounds porque sempre tive na cabeça nunca deixar nas mãos dos juízes porque nunca sabemos o que pode acontecer, então minha expectativa é de finalizar ou nocautear antes da decisão dos juízes - afirmou.

Desafiante aposta em conselhos de campeão do UFC para vencer

Aos 35 anos, Amilcar é um veterano do MMA e já fez duas lutas pelo UFC. Faixa-preta de judô e especialista em muay thai, o carioca nascido e criado no bairro da Lapa, região central da cidade, compete profissionalmente há nove anos e tem cartel de 14 vitórias e cinco derrotas. Formado na academia Gracie Barra, Amilcar integra o time de lutadores da Nova União desde 2008 e tem 100% de aproveitamento em quatro duelos no Shooto Brasil.

O duelo diante de Rafael é visto pelo carioca como a grande chance de conseguir um contrato internacional, e de quebra conquistar um título. O peso-médio, que sobe de categoria para encarar Viana, confia no treinamento pesado e nos conselhos do campeão peso-pena do UFC, José Aldo, e do experiente Marlon Sandro para conseguir a vitória.

- O Rafael é um atleta muito forte e com ground and pound poderoso. Preciso ter muita paciência e trabalhar bastante minha movimentação. Não posso me afobar e sair para a trocação porque aí as chances se igualam. Imagino que ele virá para decidir a luta rápido, mas se não der certo vai tentar me prender na grade. Tenho sempre duas coisas na cabeça, ditas pelo (José) Aldo e pelo Marlon (Sandro) que lembro sempre. Eles dizem para trabalhar sério e manter a cabeça boa que as oportunidades aparecem, e se estiver focado você não as perde. Levo essa frase para todas as minhas lutas como motivação - destacou o lutador.

Shooto Brasil
Até 93kg: Rafael Viana (92,7kg) (Synergy Fight) x Amilcar Alves (91,5kg) (Nova União) - disputa de cinturão
Até 70,3kg: Julian Jabbá (73,3kg)** (RFT) x Felipe Olivieri (70,4kg) (Nova União)
Até 77,1kg: Fábio Saci (77,5kg) (Orley Lobato Team) x Mario Soldado (76,9kg) (Nova União)
Até 61,2kg: Julio Cesar Splinter (61,4kg) (BPT) x Maurício Buda (64,4kg)*** (Nova União)
Até 56,7kg: Ricardo Dias (57,1kg) (DTM) x Jafel Filho (57,1kg) (Nova União)
Até 88kg*: Eduardo Guelinho (87,1kg) (Crazy Fight Team) x Renato King (87,2kg) (Nova União)
Até 66,2kg: Maicon Theophillo (65,3kg) (BPT) x Rafael Palhares (66kg) (Nova União)
Até 68kg*: Luiz Felipe Jones (67,4kg) (DTM) x Kaue Fernandes (67,9kg) (Nova União)
Até 70,3kg: Fabiano Hollyfield (70kg) (Crazy Fight Team) x Emanuel de Oliveira (70,7kg) (Nova União)

*Peso combinado

** O atleta não atingiu o limite da categoria e foi multado em 30% da bolsa, repassada ao adversário, além de ter que pesar, no máximo, 78kg até às 18h do dia do evento

*** O atleta não atingiu o limite da categoria e foi multado em 30% da bolsa, repassada ao adversário, além de ter que pesar, no máximo, 68kg até às 18h do dia do evento

Conhecido por revelar grandes nomes do MMA nacional para o mundo, o Shooto Brasil realiza nesta sexta-feira, dia 21 de agosto, sua 56ª edição, a quarta em 2015. Na luta principal, o invicto Rafael Viana, que venceu suas cinco lutas na carreira, todas por nocaute ou finalização, enfrenta o experiente Amilcar Alves, que volta a lutar no Shooto depois de dois anos e meio, e busca sua 15ª vitória profissional. O evento terá lugar no Clube Hebraica Rio, nas Laranjeiras, bairro da Zona Sul carioca.

Dois atletas não batem o peso

Na pesagem oficial do Shooto Brasil 56, realizada nesta quinta-feira, o clima foi de tranquilidade e respeito entre os lutadores. Rafael Viana e Amilcar Alves não tiveram problemas com a balança e marcaram 92,7kg e 91,5kg, respectivamente, dentro do limite de 93kg da divisão. Na co-luta da noite, Felipe Olivieri marcou 70,4kg, dentro do limite com tolerância de 70,7kg da categoria. Seu adversário, Julian Jabbá, excedeu em 2,6kg o peso máximo permitido e terá que pesar, no máximo, 78kg, até às 18h desta sexta-feira, dia do evento. Ele também foi multado em 30% da bolsa, a ser repassada ao oponente, o mesmo valendo para Maurício Buda, que pesou 64,4kg, mais de 3kg acima do permitido para a luta contra Julio Cesar Splinter, na divisão até 61,2kg.

Pupilo de Pedro Rizzo, campeão defende título em seu quinto duelo pelo Shooto

Gaúcho de Porto Alegre, Rafael Viana tem 30 anos e luta profissionalmente no MMA há apenas quatro anos, mas a paixão pelas artes marciais surgiu aos 12, encantado com os duelos de Royce Gracie nas primeiras edições do UFC. Faixa-preta de jiu-jitsu, Viana está invicto em cinco combates, sendo quatro no Shooto Brasil. O gaúcho estreia em 2015, após conquistar o cinturão da organização em seu último duelo, no Shooto Brasil 52, em dezembro de 2014, quando finalizou Alison Vicente com um katagatame no terceiro round. Foi obrigando a dar os três tapinhas que ele derrotou outros dois adversários, além de vencer por nocaute técnico mais dois, em sua quina invicta.

Desde de 2008 morando no Rio de Janeiro, onde treinava com o famoso lutador Pedro Rizzo na academia Delfim e posteriormente na Rizzo VT, Viana voltou a Porto Alegre no início deste ano para o camp de sua primeira defesa de título no Shooto Brasil. Ciente das dificuldades que vai encontrar pela frente, ele prega respeito ao adversário Amilcar Alves, mas pretende manter a tradição de nunca ter levado nenhum duelo para decisão dos juízes.

- Eu já conheço o Amilcar há bastante tempo, respeito muito ele. Sei também que é um lutador muito experiente e a tranquilidade dele pode me oferecer algum perigo. Mas o objetivo é lutar para frente e impor meu ritmo. Todas as minhas lutas acabaram antes dos três rounds porque sempre tive na cabeça nunca deixar nas mãos dos juízes porque nunca sabemos o que pode acontecer, então minha expectativa é de finalizar ou nocautear antes da decisão dos juízes - afirmou.

Desafiante aposta em conselhos de campeão do UFC para vencer

Aos 35 anos, Amilcar é um veterano do MMA e já fez duas lutas pelo UFC. Faixa-preta de judô e especialista em muay thai, o carioca nascido e criado no bairro da Lapa, região central da cidade, compete profissionalmente há nove anos e tem cartel de 14 vitórias e cinco derrotas. Formado na academia Gracie Barra, Amilcar integra o time de lutadores da Nova União desde 2008 e tem 100% de aproveitamento em quatro duelos no Shooto Brasil.

O duelo diante de Rafael é visto pelo carioca como a grande chance de conseguir um contrato internacional, e de quebra conquistar um título. O peso-médio, que sobe de categoria para encarar Viana, confia no treinamento pesado e nos conselhos do campeão peso-pena do UFC, José Aldo, e do experiente Marlon Sandro para conseguir a vitória.

- O Rafael é um atleta muito forte e com ground and pound poderoso. Preciso ter muita paciência e trabalhar bastante minha movimentação. Não posso me afobar e sair para a trocação porque aí as chances se igualam. Imagino que ele virá para decidir a luta rápido, mas se não der certo vai tentar me prender na grade. Tenho sempre duas coisas na cabeça, ditas pelo (José) Aldo e pelo Marlon (Sandro) que lembro sempre. Eles dizem para trabalhar sério e manter a cabeça boa que as oportunidades aparecem, e se estiver focado você não as perde. Levo essa frase para todas as minhas lutas como motivação - destacou o lutador.

Shooto Brasil
Até 93kg: Rafael Viana (92,7kg) (Synergy Fight) x Amilcar Alves (91,5kg) (Nova União) - disputa de cinturão
Até 70,3kg: Julian Jabbá (73,3kg)** (RFT) x Felipe Olivieri (70,4kg) (Nova União)
Até 77,1kg: Fábio Saci (77,5kg) (Orley Lobato Team) x Mario Soldado (76,9kg) (Nova União)
Até 61,2kg: Julio Cesar Splinter (61,4kg) (BPT) x Maurício Buda (64,4kg)*** (Nova União)
Até 56,7kg: Ricardo Dias (57,1kg) (DTM) x Jafel Filho (57,1kg) (Nova União)
Até 88kg*: Eduardo Guelinho (87,1kg) (Crazy Fight Team) x Renato King (87,2kg) (Nova União)
Até 66,2kg: Maicon Theophillo (65,3kg) (BPT) x Rafael Palhares (66kg) (Nova União)
Até 68kg*: Luiz Felipe Jones (67,4kg) (DTM) x Kaue Fernandes (67,9kg) (Nova União)
Até 70,3kg: Fabiano Hollyfield (70kg) (Crazy Fight Team) x Emanuel de Oliveira (70,7kg) (Nova União)

*Peso combinado

** O atleta não atingiu o limite da categoria e foi multado em 30% da bolsa, repassada ao adversário, além de ter que pesar, no máximo, 78kg até às 18h do dia do evento

*** O atleta não atingiu o limite da categoria e foi multado em 30% da bolsa, repassada ao adversário, além de ter que pesar, no máximo, 68kg até às 18h do dia do evento