Luis Fernando Coutinho
04/08/2016
17:15
Rio de Janeiro (RJ)

Após o resultado do sorteio das chaves do boxe olímpico da Rio-2016, realizado na manhã desta quinta-feira, lutadores da Seleção Brasileira e o treinador da equipe, André Ayres, comentaram as lutas da primeira fase da competição. Nenhum deles se aprofundou a respeito de adversários, nem mesmo Adriana Araújo, que encara Katie Taylor, um dos maiores nomes do boxe amador feminino na atualidade.

- É um sorteio, não temos que achar nada. Não posso nem falar de Katie, ainda estou na primeira luta, Katie é a segunda parte. Vou passar pela primeira luta para depois, sim, pensar em Katie. O nervosismo não atrapalha em nada. Pelo contrário. Vamos manter a serenidade e tranquilidade. Já lutei com a Mira uma vez, em 2012, mas cada luta é uma luta. Venho me preparando para fazer uma luta melhor no Rio independente das atletas - declarou Adriana, lembrando que já venceu em 2012 a boxeadora Mira Potkonen, rival da estreia.


André Ayres, líder do Time Brasil no boxe, também evitou falar sobre o possível duelo de Adriana com Katie Taylor e se limitou a avaliar de modo geral o desafio dos boxeadores brasileiros.

- A primeira impressão é que não conhecemos todos os lutadores que pegaremos nas primeiras lutas, mas sabemos que é uma competição difícil, estamos numa Olimpíada, todos querem ganhar e o Brasil está no caminho certo. Vamos estrear neste sábado e esperamos fazer uma boa luta e sair com a vitória. Todos os caminhos são difíceis, especialmente na estreia, é um pouco mais tenso e nervoso. Mas tenho certeza que os meninos estão bem preparados para fazer uma boa competição. Nem pensamos na Katie, pensamos sempre no primeiro rival, depois nos outros - ponderou.

Michael Borges, atleta da categoria meio-pesado, terá pela frente um camaronês que já atua pelo boxe profissional e já foi campeão mundial pela WBO (Organização Mundial de Boxe). Ele diz não saber muito sobre seu rival, mas se mostra seguro.

- Sei que ele é um bom atleta, já disputou título mundial, mas conheço pouco. Mas nossa equipe conhece e vão me passar tudo certinho. Vou fazer meu jogo, confio no trabalho que faço há muito tempo e seja como Deus quiser. Estou até mais tranquilo agora que estão definidas as chaves. É melhor para estudar e pensar um pouco. Agora é esperar o dia da luta e mandar ver. É tudo uma novidade pra mim, primeira vez de tudo. Hoje foi novidade. Foi bacana, um momento tenso, esperando quem vamos enfrentar, mas estou preparado - concluiu o jovem de 25 anos.