Wilson Baldini Jr.
11/02/2016
08:00
São Paulo (SP)

Há exatos 26 anos, o boxe registrava a sua maior zebra. Em Tóquio, no Japão, James Buster Douglas acabava com a invencibilidade de Mike Tyson e se tornava campeão mundial dos pesos pesados, com um nocaute impressionante no décimo round. Na bolsa de apostas, quem cravou o triunfo do azarão ganhou 42 vezes o dólar apostado.

Ao subestimar o adversário, Tyson não se preparou da forma adequada. Chegou a ser derrubado durante os treinamentos pelo sparring Greg Page.

Mesmo assim a luta foi sensacional. Para delírio dos 40 mil espectadores presentes no Tokyo Dome. Douglas tinha uma dívida de US$ 1,5 milhão, estava divorciado há pouco tempo e tinha perdido a mãe poucos dias antes do combate. Se preparou para uma guerra. Desde o início imprimiu um ritmo alucinante.

Percebendo que o duelo não seria fácil, Tyson buscou o combate e a troca de golpes foi violenta. Mesmo com um inchaço enorme no olho esquerdo, Tyson ainda chegou a derrubar Douglas no oitavo assalto.

Para muitos, inclusive para o empresário Don King, o juiz Octavio Meyran demorou na contagem e permitiu a reação de Douglas, que voltou com tudo para o nono e décimo rounds, até conseguir uma sequência incrível que mandoi o Iron Man para a lona.