Luis Fernando Coutinho
10/07/2016
11:38
Las Vegas (EUA)

Amanda Nunes quebrou barreiras no UFC 200. Além de se tornar a primeira brasileira a conquistar um título do UFC após a finalização aplicada em Miesha Tate na luta principal do show, neste sábado, em Las Vegas (EUA), a baiana também se destacou como a primeira campeã assumidamente gay da história da organização.

Após o evento, a brasileira era só sorrisos e dedicou um momento da coletiva de imprensa pós-evento para agradecer o apoio de sua namorada, Nina Ansaroff, e se emocionou.

- O mais importante é que estou feliz com a minha vida. Nina será a próxima campeã peso-palha do UFC, garanto isso a vocês. Ela é a minha melhor companheira de treinos, sem está me ajudando e dando o melhor por mim e devo muito a ela. Eu a amo - se declarou a campeã peso-galo feminino.

Ao comentar o duelo com Tate, Amanda explicou a estratégia para destronar a americana e se tornar a nova campeã da categoria.

- Meu plano era trabalhar minha paciência, soube o tempo todo que tinha tudo para bater Miesha. Esperei pelo meu melhor momento e fiz isso hoje à noite. Estava tão pronta para essa luta. Se passasse do primeiro round, eu voltaria melhor no segundo. Estava pronta. Agora sou a campeã, quem quer que o Dana (White) colocar na minha frente, vou pegar. Vou curtir, sou a campeã e ficarei pronta para tudo - prometeu.