icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
22/08/2015
12:30

Com duas vitórias seguidas e ainda invicto no Ultimate, Marcos Pezão quer confirmar sua boa fase na organização neste domingo. O brasileiro encara o ucraniano Nikita Krylov, no UFC Saskatoon, no Canadá. Em entrevista ao LANCE!, o lutador comentou o que espera de seu adversário, fez uma análise do que pode ter pela frente e adiantou sua estratégia.

- Ele é um striker de origem e analisamos bem o jogo dele. Mas ele tem muita finalização, gosta da chave de pé, guilhotina. Estou me sentindo muito bem e sei que em qualquer área que desenrolar esse combate, estarei pronto. Por ele ser maior, acho que vai jogar na distância, sem deixar eu encurtar muito, buscar o jogo na grade. Mas estou confiante, sei que saberei lidar com todas as situação e quanto mais acertar a cara dele, melhor (risos) - disse, em conversa por telefone.

Nos dois triunfos pelo Ultimate, Pezão conseguiu dois nocautes ainda no primeiro round. O atleta afirmou que isso é fruto de um longo trabalho e enalteceu seus treinamentos na American Top Team.

- Contra o Rick (Monstro) e o (Igor) Pokrajac eu entrei para lutar três rounds, mas consegui nocautear no começo. Acho que esses treinamentos e intercâmbio com a American Top Team me fizeram bem, tem uma galera que me ajuda bastante como o King Mo, o Cara de Sapato, (Fábio) Maldonado. Isso é algo que vou querer sempre fazer antes das minhas lutas porque está dando certo - contou.

Depois de duas apresentações em solo brasileiro, onde contou com o apoio dos seus fãs, Pezão fará sua primeira luta pela organização fora do país. Segundo o lutador, o diferencial nisso é apenas a questão do fuso horário e não se intimida de lutar sem a torcida a favor.

- Já tinha lutado fora do Brasil, pelo Strikeforce, então estou tranquilo com isso. Sei que pesa esses detalhes de viagem, fuso horário, mas com minha equipe consegui fazer tudo direito - finalizou.

Com duas vitórias seguidas e ainda invicto no Ultimate, Marcos Pezão quer confirmar sua boa fase na organização neste domingo. O brasileiro encara o ucraniano Nikita Krylov, no UFC Saskatoon, no Canadá. Em entrevista ao LANCE!, o lutador comentou o que espera de seu adversário, fez uma análise do que pode ter pela frente e adiantou sua estratégia.

- Ele é um striker de origem e analisamos bem o jogo dele. Mas ele tem muita finalização, gosta da chave de pé, guilhotina. Estou me sentindo muito bem e sei que em qualquer área que desenrolar esse combate, estarei pronto. Por ele ser maior, acho que vai jogar na distância, sem deixar eu encurtar muito, buscar o jogo na grade. Mas estou confiante, sei que saberei lidar com todas as situação e quanto mais acertar a cara dele, melhor (risos) - disse, em conversa por telefone.

Nos dois triunfos pelo Ultimate, Pezão conseguiu dois nocautes ainda no primeiro round. O atleta afirmou que isso é fruto de um longo trabalho e enalteceu seus treinamentos na American Top Team.

- Contra o Rick (Monstro) e o (Igor) Pokrajac eu entrei para lutar três rounds, mas consegui nocautear no começo. Acho que esses treinamentos e intercâmbio com a American Top Team me fizeram bem, tem uma galera que me ajuda bastante como o King Mo, o Cara de Sapato, (Fábio) Maldonado. Isso é algo que vou querer sempre fazer antes das minhas lutas porque está dando certo - contou.

Depois de duas apresentações em solo brasileiro, onde contou com o apoio dos seus fãs, Pezão fará sua primeira luta pela organização fora do país. Segundo o lutador, o diferencial nisso é apenas a questão do fuso horário e não se intimida de lutar sem a torcida a favor.

- Já tinha lutado fora do Brasil, pelo Strikeforce, então estou tranquilo com isso. Sei que pesa esses detalhes de viagem, fuso horário, mas com minha equipe consegui fazer tudo direito - finalizou.