icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/08/2015
18:50

Desde 2014, o Xtreme Fighting Championships (XFC) já realizou dez eventos da série internacional no Brasil, revelando novos talentos do MMA. Para qualificar ainda mais o plantel, a organização norte-americana apostou no renomado Marcelo Brigadeiro como consultor técnico no país, para trabalhar em conjunto com o matchmaker Eduardo Duarte, faixa-preta de jiu-jitsu, em uma dobradinha de condecorados representantes das artes marciais e com elevada capacidade de observação e garimpo de atletas.

- O XFC tem o prazer de receber e anunciar Marcelo Brigadeiro como novo membro do estafe, o que força nosso contínuo comprometimento e investimento no país. Queremos atrair ainda mais atletas de qualidade para o nosso elenco. Construímos uma base muito talentosa com nossas séries de torneios, e depois de dez eventos, de ter nossa franquia estabelecida no país, vemos que é a hora de aumentar nosso plantel e dar aos nossos talentos desafios ainda mais duros. Vamos mesclar nossos talentos relevados no hexágono com atletas de renome no Brasil, que vão valorizar ainda mais nossos eventos, enquanto trabalhamos a internacionalização em paralelo - explica o presidente da organização, Myron Molotky.

Aos 33 anos, Brigadeiro é natural do Rio de Janeiro, onde se formou em medicina veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Iniciou aos seis anos de idade nas artes marciais, praticando judô, e hoje é faixa preta segundo dan na Luta-Livre, modalidade pela qual é campeão mundial, europeu, tricampeão brasileiro e heptacampeão estadual. Como treinador, viveu de 2007 a 2011 em Liverpool, na Inglaterra, e foi nomeado três vezes consecutivas o melhor do cargo na Europa, comandando a Team Kaobon.

Desde 2011, Marcelo Brigadeiro vive em Balneário Camboriú (SC) e atualmente é head coach da Astra Fight Team. Ele já produziu mais de 40 eventos, entre eles o Cage Gladiators, na Inglaterra, e os nacionais Centurion MMA, Sparta MMA e Aspera FC. A experiência no mercado de lutas será destinada agora à expansão do XFC no mercado nacional.

- Minha missão é ajudar a guiar o XFC pelo mar revolto que é o mercado de MMA no Brasil. Usarei minha experiência para, inicialmente, ajudar na formação de um plantel de lutadores ainda mais qualificados, elevando o nível do espetáculo e atraindo mais público para os eventos do XFC. Queremos assumir a liderança de mercado no Brasil, e vou levar toda a minha competitividade para fazer isso se tornar possível - afirma Brigadeiro.

XFCi 11 com disputa de cinturão feminino
No dia 19 de setembro, o XFC realiza sua 11ª edição no Brasil, a segunda no XFC International Center, com um card repleto de decisões. Na luta principal, Poliana Botelho e Silvana Juarez disputam o cinturão mundial peso-mosca (até 56,7kg) feminino, em um duelo Brasil x Argentina. As duas são as atuais campeãs das duas primeiras temporadas de torneios da categoria, e não perderam em cinco lutas somadas no hexágono, com dois triunfos de Poliana, ambos por nocaute, e três de Silvana, sendo dois por finalização e um na decisão unânime dos juízes. Nas duas lutas que antecedem à principal, serão conhecidos os campeões dos torneios masculinos peso-pena (até 65,7kg), com o duelo entre Missael Silva e Guilherme Faria, e do peso-leve (até 70,3kg), entre Willian Cili e Fernando dos Santos.

Desde 2014, o Xtreme Fighting Championships (XFC) já realizou dez eventos da série internacional no Brasil, revelando novos talentos do MMA. Para qualificar ainda mais o plantel, a organização norte-americana apostou no renomado Marcelo Brigadeiro como consultor técnico no país, para trabalhar em conjunto com o matchmaker Eduardo Duarte, faixa-preta de jiu-jitsu, em uma dobradinha de condecorados representantes das artes marciais e com elevada capacidade de observação e garimpo de atletas.

- O XFC tem o prazer de receber e anunciar Marcelo Brigadeiro como novo membro do estafe, o que força nosso contínuo comprometimento e investimento no país. Queremos atrair ainda mais atletas de qualidade para o nosso elenco. Construímos uma base muito talentosa com nossas séries de torneios, e depois de dez eventos, de ter nossa franquia estabelecida no país, vemos que é a hora de aumentar nosso plantel e dar aos nossos talentos desafios ainda mais duros. Vamos mesclar nossos talentos relevados no hexágono com atletas de renome no Brasil, que vão valorizar ainda mais nossos eventos, enquanto trabalhamos a internacionalização em paralelo - explica o presidente da organização, Myron Molotky.

Aos 33 anos, Brigadeiro é natural do Rio de Janeiro, onde se formou em medicina veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Iniciou aos seis anos de idade nas artes marciais, praticando judô, e hoje é faixa preta segundo dan na Luta-Livre, modalidade pela qual é campeão mundial, europeu, tricampeão brasileiro e heptacampeão estadual. Como treinador, viveu de 2007 a 2011 em Liverpool, na Inglaterra, e foi nomeado três vezes consecutivas o melhor do cargo na Europa, comandando a Team Kaobon.

Desde 2011, Marcelo Brigadeiro vive em Balneário Camboriú (SC) e atualmente é head coach da Astra Fight Team. Ele já produziu mais de 40 eventos, entre eles o Cage Gladiators, na Inglaterra, e os nacionais Centurion MMA, Sparta MMA e Aspera FC. A experiência no mercado de lutas será destinada agora à expansão do XFC no mercado nacional.

- Minha missão é ajudar a guiar o XFC pelo mar revolto que é o mercado de MMA no Brasil. Usarei minha experiência para, inicialmente, ajudar na formação de um plantel de lutadores ainda mais qualificados, elevando o nível do espetáculo e atraindo mais público para os eventos do XFC. Queremos assumir a liderança de mercado no Brasil, e vou levar toda a minha competitividade para fazer isso se tornar possível - afirma Brigadeiro.

XFCi 11 com disputa de cinturão feminino
No dia 19 de setembro, o XFC realiza sua 11ª edição no Brasil, a segunda no XFC International Center, com um card repleto de decisões. Na luta principal, Poliana Botelho e Silvana Juarez disputam o cinturão mundial peso-mosca (até 56,7kg) feminino, em um duelo Brasil x Argentina. As duas são as atuais campeãs das duas primeiras temporadas de torneios da categoria, e não perderam em cinco lutas somadas no hexágono, com dois triunfos de Poliana, ambos por nocaute, e três de Silvana, sendo dois por finalização e um na decisão unânime dos juízes. Nas duas lutas que antecedem à principal, serão conhecidos os campeões dos torneios masculinos peso-pena (até 65,7kg), com o duelo entre Missael Silva e Guilherme Faria, e do peso-leve (até 70,3kg), entre Willian Cili e Fernando dos Santos.