Kevin Lee

Kevin Lee atropelou Edson Barboza e desafiou o campeão dos leves, Khabib Nurmagomedov (Foto: Getty Images/UFC)

TATAME
22/04/2018
19:54
Nova Jersey (EUA)

Recuperado da derrota para Tony Ferguson, em disputa pelo cinturão interino dos leves, Kevin Lee deu show no último sábado (21) ao derrotar – e atropelar – Edson Barboza no main event do UFC Fight Night 128, em Atlantic City, Estados Unidos, por nocaute técnico.

O resultado marcou o sexto triunfo de Lee nas suas últimas sete lutas, e provavelmente deve catapultar o lutador no ranking da divisão dos leves. Atualmente o sexto colocado, Kevin está atrás apenas do campeão Khabib Nurmagomedov, que vem seguido de Conor McGregor, Tony Ferguson, Eddie Alvarez, Dustin Poirier e o próprio Edson Barboza.

* Lee atropela Barboza, e todos brasileiros são derrotados no UFC Atlantic City

Em entrevista após o evento, o americano analisou a situação da sua categoria e pediu por uma chance contra Khabib, descartando McGregor e Ferguson como opções, e classificando Alvarez e Poirier como adversários de “baixo calibro” para o russo atual campeão dos leves.

- Eddie (Alvarez) estava muito gordo para aceitar a luta menos de um mês atrás. Quando você diz algo assim, que não está pronto, a oportunidade passa por você. Ele já teve a sua chance e perdeu, e de forma embaraçosa. Dustin (Poirier)… Quero dizer, se as pessoas quiserem ver ele, elas vão, mas eu não acho que ele levanta tantas perguntas que realmente precisam ser respondidas para essa luta - disse Kevin Lee, que prosseguiu.

- Eu sinto que trago um estilo completo para este jogo. O Khabib não pode me derrubar (Wrestling), me pegar e lançar no chão. Então, vamos ver qual é a melhor luta e o que o UFC quer, porque isso é o que realmente importa. Estou tentando fazer essa luta acontecer (contra o Khabib). Eu não acho que o Conor (McGregor) queira isso. Acho que ninguém quer. Se Khabib quer um desafio real, eu sou o homem - afirmou o lutador ao site MMA Junkie.

Ainda nos bastidores do UFC Atlantic City, Lee falou sobre a vitória diante de Barboza, analisou o que precisa melhorar em seu jogo e comentou o chute alto que o “balançou”, ressaltando a potência de Edson e a sua resistência. 

Confira a entrevista no backstage abaixo: