LANCE!
25/11/2015
09:23
Albuquerque (EUA)

Meses depois de se envolver em um acidente de carro onde lesionou uma mulher grávida, fugiu sem prestar socorro e ainda teve drogas encontradas no carro, Jon Jones falou pela primeira vez em uma entrevista ao site MMA Fighting. O americano, entre muitos assuntos, falou sobre sua relação com o UFC e comentou de forma dura o caso denunciado pelo site DeadSpin, que revelou que Vitor Belfort o enfrentou com níveis elevados de testosterona no UFC 152, em setembro.

- Vitor Belfort estava sob o uso de esteroides quando lutou comigo. O UFC estava bastante ciente a respeito dessa situação, muito antes da luta. Eles não o penalizaram por isso. Eles deixaram ele lutar comigo sabendo que eu estaria lutando contra um cara fazendo o uso de esteroides, o que é um risco à minha vida. O que eu poderia fazer? Lembro que na hora da pesagem olhei para o abdômen dele e pensei:  "Cara, sou muitos anos mais novo que ele, e ele parece bem mais em forma do que eu". E eu sabia que tinha treinado muito duro durante aquela preparação - explicou o americano.

Perguntado se já questionou a organização a respeito da manobra de deixar Belfort lutar mesmo dopado, colocando sua vida em risco, Jones definiu a situação como "um tapa na cara". Vale lembrar que o americano quase teve o braço quebrado pelo brasileiro no duelo, que acabou com uma vitória de Jones por finalização.

- Ainda não levei esse assunto a eles, mas os fãs sabem. O poder que o UFC e esta comissão atlética tem... Eventualmente alguém precisa fazer algo a respeito. E pensar que eles me colocaram lá dentro com ele, sabendo que ele estava usando algo ilegal, é definitivamente um tapa na cara. Gostaria de "vestir mais a camisa da empresa" e fazer as coisas do modo certo, mas ao mesmo tempo já tive que engolir algumas coisas por causa deles. É duro ver onde estou. Só espero que os fãs estejam cientes de algumas das manobras que eles fazem - avaliou.

Jones ainda revelou que Dana White e Lorenzo Fertitta, donos do UFC, nunca foram o visitar em Albuquerque (EUA), só o fizeram durante uma de suas audiências com a corte do estado, quando anunciaram que lhe tirariam o cinturão dos meio-pesados pelo UFC. 

- Eles nunca vieram me visitar, quando vieram foi para tirar o meu cinturão. Eu literalmente disse que não me importava com p... nenhuma. Naquele momento eu estava preocupado com a minha saúde. Lorenzo é o único que aparente ser mais genuíno, me olha nos olhos. Dana é mais um cara de negócios, não espero nada dele - disparou.