Luis Fernando Coutinho
04/01/2016
12:15
Las Vegas (EUA)

Desde que se enfrentarem em dezembro de 2014, em Phoenix (EUA), Claudia Gadelha e Joanna Jedrzejczyk vêm trocando farpas através da imprensa. Na ocasião, a polonesa saiu vitoriosa em resultado apertado, ganhou a chance pelo título peso-palha feminino do UFC, conquistou o cinturão da organização e já o defendeu duas vezes. Por outro lado, Gadelha bateu Jessica Aguilar em agosto passado e embora não há uma confirmação do evento a brasileira crê que é a próxima na fila contra a rival.

Depois vencer Valerie Letourneau no UFC 193, em novembro, e completar cinco lutas no período de 15 meses, a polonesa agora quer descansar, curtir a posição de campeã e pensa com cautela no futuro, considerando Gadelha em seu caminho.

- Acho que Valerie é mais dura que Claudia Gadelha, mas não sei quem será minha próxima rival. Se for Claudia, ficarei feliz e vou vencer mais uma vez. Eu realmente respeito Claudia Gadelha, ela é a numero um no ranking, eu sou a campeã, então tem tudo para ser uma grande luta. Mas não sei quando a luta será, preciso de um descanso. Preciso voltar para casa, ficar com a minha família, recuperar minhas energias. Não sei, talvez seja no próximo verão americano (a partir de junho de 2016). Fiz cinco lutas em 15 meses, tenho estado muito ocupada. Agora preciso descansar, quero aprender coisas novas, trabalhar duro e depois posso me manter ocupada de novo - explicou a campeã, em conversa com o Lance! durante Media Day realizado em Las Vegas, antes do UFC 194.

Ao ser questionada a respeito das provocações de Gadelha, Jedrzejczyk deixou seu recado a provável próxima desafiante ao título peso palha do UFC.

- Eu respeito todo mundo, mas as pessoas tem de me respeitar, sou a campeã. Um dia, se não me respeitarem, simplesmente vou chegar lá (no octógono) e não respeitá-las. Ela deveria parar de falar demais. Se essa luta for acontecer, apenas se prepare para mostrar que é a melhor. Ela poderia até mostrar isso, mas eu duvido. Sou a melhor e vou continuar a campeã - disparou.

Por fim, Joanna mostrou tanta confiança que até cogitou defender o cinturão do UFC contra Gadelha na casa da rival, em um evento no Brasil.

- Por que não? Tenho muitos fãs no Brasil e todo show que acontece lá parece ser incrível. Por que não? Se essa luta acontecer posso lutar a qualquer momento em qualquer lugar. Isso não é problema - finalizou.

Aos 28 anos, Joanna Jedrzejczyk está invicta em sua trajetória no MMA com 11 vitórias em 11 combates disputados.