Luis Fernando Coutinho
01/07/2016
11:29
Rio de Janeiro (RJ)

Ronaldo Jacaré nunca esteve tão perto de uma chance pelo cinturão dos médios do UFC. Porém, ainda assim o brasileiro, apesar de confiante, é obrigado a encarar a incerteza que ronda a decisão da organização em relação ao próximo desafiante da categoria. Depois de bater Vitor Belfort no octógono, a luta agora é fora do cage, contra adversários que vêm fazendo campanha para furar a fila e passar sua frente na luta pelo título contra o campeão Michael Bisping. 

Em entrevista ao LANCE!, Jacaré trata como desrespeito o desafio feito por lutadores que ignoram sua posição de desafiante da divisão, classifica a atitude de muitos como um "show de comédia" e reafirma sua postura de não entrar na onda de provocações.

- Essa galera que está desafiando o Bisping não sabe nem onde está se metendo. Primeiro que eles não têm capacidade de lutar pelo cinturão, não estão credenciados. Segundo porque estão me desrespeitando, pois sou o próximo, e ao Bisping. Ninguém está estudando nada. Vão me colocar para lutar pelo título. Sabe porque todo mundo está pedindo? Pois sabem que não têm condições, não são os próximos, aí tem que fazer o "teatrinho" deles. Tem que fazer firula, soltar fogos, dar cambalhota, ganhar de um anão... Eu não preciso disso - disparou o lutador, em conversa por telefone com o L!.

Eu sou lutador, não sou comediante! #TimeJacaré 🐊 I 'm fighter. I 'm not comedian! #TeamJacare 🐊 #BeMoreHuman

Uma foto publicada por Ronaldo Jacaré 🐊 (@ronaldojacare) em


Perguntado se seria capaz de mudar sua postura íntegra para garantir a chance pelo título dos médios, Jacaré reafirmou sua posição e disse confiar nos valores esportivos da modalidade.

- Jamais (vou mudar). Isso aqui é luta! Os fãs não querem "stand up comedy" (show de comédia). Os fãs querem ver luta. Vou entrar no octógono e lutar, é isso o que os fãs querem ver. Tem que respeitar o adversário, bicho. Se não respeitar, vai acontecer o que houve com o (Luke) Rockhold. Não sei se ele desrespeitou o Bisping, mas acabou nocauteado. Não sei se foi isso... Aqui é luta, entro para lutar. Não faço show de stand up comedy - garantiu.

Confira um bate-papo com Ronaldo Jacaré
O UFC já te deu algum sinal em relação a chance pelo cinturão?
Eles já falaram que não vão anunciar a luta por enquanto. Mas, se eu fosse eles, eu também não anunciaria, deixaria a galera ficar fazendo essa expectativa toda. Estou tranquilo, pois muitos falam que eu não vendo. Não sei de onde saiu essa pesquisa. Quando entrei para lutar com o Belfort no Brasil, fiquei impressionado com o apoio da torcida e nos EUA também é assim. No jiu-jitsu também era. Não sei de onde tiraram essa pesquisa. Vou arrebentar de vender com o Bisping.

A vitória do Bisping contra o Rockhold te surpreendeu?
Ele surpreendeu o mundo, mas eu estava analisando que ele sempre pega os lutadores canhotos com aquela mão esquerda dele, como pegou o Anderson (Silva) também. Ele conseguiu o nocaute. Não podemos desacreditar de um cara que está há dez anos no top 10. Ele conseguiu um grande nocaute. Nessa categoria, não podemos desacreditar de ninguém.

Você enxerga essa evolução toda no Bisping de uns anos para cá?

Sempre o vi como um cara duríssimo. Não sei se as pessoas repararam, mas nunca pedi uma luta com ele. Pelo respeito, não por achar fácil, mas o acho duríssimo e ele merece respeito. Está mostrando isso.

Depois da luta no UFC 198, o Vitor Belfort disse que ele "não entrou no octógono para lutar". O que você achou disso?
Olha, vou falar uma coisa com toda a sinceridade. Eu que não deixei ele lutar. Fui lá para acabar com tudo. Botei meu jogo em prática, antes da luta estava confiante, falei tudo o que ia fazer. Falei antes e provei. Sabia que ia acontecer isso. Não foi ele que não apareceu. Foi eu que apareci. Eu que o deixei apagad. Fiz ele ficar murcho.