miesha tate

Holly Holm deixou a vitória escapar no último round do UFC 196, finalizada por Miesha Tate - (Foto: Divulgação UFC)

LANCE!
12/04/2016
12:03
Rio de Janeiro (RJ)

O UFC parece não ter o mesmo critério para conceder revanches a seus atletas, pelo menos na visão da ex-campeã dos galos Holly Holm, que dominava Miesha Tate em sua primeira defesa de cinturão, mas acabou finalizada no último round, perdendo o seu título.

Holm esperava ter direito a uma revanche, mas o UFC escalou a brasileira Amanda Nunes como próxima desafiante ao título, em luta que acontece no dia 9 de julho, nos EUA. No mesmo card, Nate Diaz, que finalizou Conor McGregor no segundo round do UFC 196, farão uma revanche, que mais uma vez não valerá cinturão.

Em entrevista ao programa “MMA Hour”, a ex-campeã desabafou e lamentou a decisão tomada pelo Ultimate.

- Eu definitivamente sinto que minha luta contra Miesha teve mais competitividade do que o evento principal daquela noite (entre McGregor e Diaz). Sim, eu perdi meu cinturão, mas eu estava ganhando a luta e esse tipo de coisa cria essa curiosidade do que aconteceria em uma revanche, mas eu não sei. Depois UFC 200, se ela ainda tiver o cinturão, quem sabe quanto tempo ela vai querer tirar para descansar. Isso é frustrante, porque eu quero lutar por essa revanche, mas isso pode levar um tempo, ou o UFC pode me dar uma luta diferente. Agora parece que eu vou ficar parada por um tempo, sem luta marcada, e isso é frustrante – disse Holly, emendando.

- Sim, eu estava esperando que ela fosse me dar essa chance de revanche, mas Miesha também tem sua própria carreira para se concentrar e no que ela aspira a fazer, por isso não posso julgá-la por isso. Eu estava esperando a revanche, mas eu não estou brava com ela ou qualquer coisa do tipo", ponderou.

Holly Holm conquistou o cinturão do UFC em novembro do ano passado, quando nocauteou Ronda Rousey no segundo round. Em sua primeira defesa, em março deste ano, acabou finalizada por Miesha Tate com um mata-leão no round decisivo.