Joanna Jedrzejczyk é a campeã peso-palha feminino

                   Joanna Jedrzejczyk manteve título peso-palha do UFC com vitória na decisão (FOTO: UFC)

Luis Fernando Coutinho
09/07/2016
02:36
Las Vegas (EUA)

Foi mais de um ano e meio de espera desde o primeiro encontro no octógono. Após meses de rivalidade e muita expectativa pela revanche, um desfecho igual ao primeiro encontro, mas com mais emoção. Após duelo de cinco rounds, Joanna Jedrzejczyk manteve o cinturão peso-palha feminino do UFC com uma vitória na decisão unânime dos juízes contra Claudia Gadelha em combate ocorrido no The Ultimate Fighter 23 Finale, em Las Vegas (EUA), nesta sexta-feira.

Apesar do domínio claro de Gadelha nos primeiros dois rounds com um jogo de luta agarrada justo e com bastante pressão, Joanna resistiu aos ataques e virou a luta após a brasileira se cansar. Com uma atuação clínica nos três rounds finais, Joanna conseguiu se recuperar e tomar o domínio do confronto com seu muay thai afiado. Sem forças para se aproximar e manter a rival na luta agarrada, Gadelha acabou sobrevivendo aos rounds finais com um volume muito menor que a rival e resistindo a ataques poderosos.

No fim do combate, uma demonstração de respeito entre as rivais. Após diversas provocações nos últimos meses, um ato de humildade entre ambas.

- Me sinto bem . Claudia, Tenho respeito por você. Você é uma lutadora muito boa - declarou Joanna, que foi interrompida pela brasileira para ouvir um elogio de volta.

- Pessoal, isso é muito importante (apontando para o cinturão), mas o mais importante é ser humilde. Respeito Joanna como campeã. O mais importante é ela ser humilde e respeitar as pessoas no fim de tudo - elogiou.

Com o resultado, Joanna manteve o cartel invicto, agora com 11 vitórias em 11 lutas na carreira. A polonesa venceu Gadelha pela segunda vez via decisão dos juízes. Já Gadelha, após 15 lutas, soma apenas dois reveses, exatamente Jedrzejczyk.


A LUTA
No The Ultimate Fighter 23, onde foram técnicas de equipes rivais, Joanna chegou a provocar a brasileira a mandando "voltar para a selva". A alfinetada foi respondida por Gadelha com a música de entrada. A tupiniquim entrou no cage ao som da música "Bem-vindo à selva", do famoso grupo de rock Gun`s and Roses. Mas essa foi a última alfinetada não respondida pela rival imediatamente.

Logo nos primeiros segundos Gadelha encaixou um cruzado que derrubou Joanna de forma impressionante. A polonesa se recuperou e resistiu ao ímpeto da rival enquanto esteve no solo. De volta em pé e recuperada, Jedrzejczyk assustou com alguns ataques, mas sempre se movimentando para fugir do cerco da brasileira. Nos minutos finais da primeira etapa, na trocação franca, o confronto foi equilibrado, com Joanna mostrando um volume levemente melhor, sendo menos efetiva que a brasileira.

No segundo round, a brasileira logo se aproximou da polonesa e após um bom direto conseguiu a derrubada. No solo, Joanna foi valente ao tentar se levantar e fugir dos ataques de Gadelha na grade, que eram incansáveis. A brasileira foi melhor e dominou o confronto na grade, colocando Joanna algumas vezes no solo.

A terceira etapa começou no solo com uma breve trocação franca. Joanna mostrou velocidade e acertou os melhores golpes até que Gadelha logo a colocasse no solo. De volta em pé, Jedrzejczyk cresceu na luta e abalou Claudia com seu muay thai afiado. A brasileira pareceu ter perdido a força e levou diversos golpes fortes entre socos e chutes. Ela chegou a assustar com uma cotovelada que abalou Joanna, mas não teve continuidade nos golpes. O round se encerrou com Joanna melhor na trocação de pé.

O quarto assalto contou com muito mais ativa que a brasileira. Enquanto Gadelha dava sinais de exaustão, Joanna dançou no octógono com seu jogo afiado de trocação, alternando ataques no corpo e na cabeça da brasileira com socos e chutes. Apesar de mais cansada, Claudia seguiu no centro do cage, enquanto a polonesa circulava de forma tranquilla. Gadelha foi abalada diversas vezes, mas resistiu bravamente aos ataques.

Mais cansada, Gadelha começou o último round menos ativa, com um volume menor. Jedrzejczyk seguiu esbanjando talento na trocação com socos e chutes. O público ia ao delírio a cada golpe encaixado. A brasileira seguiu caminhando para frente enquanto Joanna trabalhava bem a distância e os ataques. Em diversos momentos o duelo chegou perto de ser encerrado. A luta acabou com Joanna pressionando Claudia na grade com seus ataques.