Marlon Moraes (FOTO: Divulgação)

Marlon Moraes é o campeão dos galos do WSOF (FOTO: Divulgação)

Carlos Antunes
09/02/2016
11:15
Rio de Janeiro (RJ)

Considerado um dos melhores pesos galos do mundo, Marlon Moraes mostra que existe vida fora do UFC... E de muita qualidade. O lutador é campeão da categoria no WSOF e está invito há 10 lutas. No próximo dia 26,  o brasileiro encara Joseph Barajas na sua terceira defesa de título da organização. Em entrevista ao LANCE!, o atleta falou da ansiedade antes do confronto, o que espera deste combate e também não fugiu do tema Ultimate.

Sem lutar desde agosto de 2015, quando derrotou o compatriota Sheymon Moraes,  atleta não vê a hora de pisar no cage para manter seu título.

- Comecei a treinar com nove anos, estou sempre lutando, competindo, sempre fui competidor. Gosto de competir o máximo de meses e agora estou há quase seis meses sem lutar, então estou doido para lutar logo, fazer o que eu mais gosto, mostrar o que estou trabalhando, o quão melhor estou, como estou evoluindo. A expectativa é maior possível, ansiedade é grande. Mas estou preparado, sei que é minha hora e vou defender esse cinturão - afirmou.

Sobre seu adversário, que tem 12 vitórias e apenas uma derrota no seu cartel, Marlon garantiu que já fez seu dever de casa e o estudou bastante. De acordo com o brasileiro, sua ideia é sempre estar no domínio do combate.

- Ele é duro, tem um wrestling bom. Nós estamos preparado, tanto para defender, como derrubar e, se for necessário, trabalhar por cima. A trocação está bem afiada também e não estou indo para me defender em nada, quero atacar. Quero dominar o tempo todo, mostrar que sou o campeão - afirmou.

Apesar do UFC reunir grandes estrelas e ser o sonho de muito atleta, Marlon adiantou que ter essa pressão para estar no evento chegou ao fim. Para estar no Ultimate, o atleta gostaria que a franquia trabalhasse sua imagem e que fosse valorizado. Caso não tenha isso, prefere ficar no WSOF.

- Hoje eu já dei uma boa desencanada nisso. Sei que é natural, pode acontecer um dia. Quero defender meu cinturão, lutar com os melhores. Quero ser valorizado. Se um dia for e me derem o valor que mereço, tudo bem, se não for prefiro lutar em outras organizações. O fundamental é valorização quanto a imagem. A questão financeira você vai buscar. O evento pode construir um grande nome, como desse menino Sage (Northcutt), que perdeu agora. Eles fizeram um trabalho legal, tem oportunidade para ser estrela. Queria ter uma oportunidade como essa - completou o peso galo.