icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
29/08/2015
10:23

Apesar de ter luta marcada com o Ultimate, para o dia 7 de novembro, no UFC São Paulo, contra o russo Rashid Magomedov, Gilbert Durinho não pestanejou ao aceitar o convite para disputar o ADCC, neste fim de semana, também em São Paulo. Segundo o lutador, participar do maior torneio de luta agarrada do mundo ajuda a entrar no ritmo de competição e acredita que seu jogo se encaixa bem no evento.

- Estou bem preparado. Quado aceitei esse convite, perguntei para uns amigos do jiu-jitsu e eles me apoiraram pelo meu jogo, meu estilo. Tenho estilo agressivo, procuro a queda, tenho bom condicionamento e é dificil de tomar o ponto. Quem não souber, se perde um pouco na regra. Acho que não vai atrapalhar no meu foco que é o MMA. vou estar bem no jiu-jitsu, wrestling e só tem a somar. Estou vendo com bons olhos essa participação. A competição te evolui muito - garantiu o lutador da Blackzilians.

Durinho vai participar do evento até 77kg, divisão que terá grandes nomes como o ex-campeão dos leves do Ultimate Ben Henderson, lutador da organização Vagner Rocha, Miltinho Vieira, além de feras do jiu-jitsu como Otávio Sousa. Questionado sobre essa dua competição até o título, o lutador afirmou que neste campeonato o nível é alto e elogiou os adversários da categoria.

- O ADCC, em todas as categorias, está sinistro, não tem para onde correr (risos). Na minha categoria tem muito cara duro, caras que batem o jogo comigo, têm vários caras duros. Acho que, se eu for apontar os mais duros, seriam Otávio Sousa, finalista ano passado, o Davi Ramos, que já treinamos juntos e ele ganhou a seletiva no Rio. Tem um aluno do Renzo Gracie, Garry Tonon, tem o Lucas Lepri, campeão mundial, tem um monte de campeões mundiais, de promessas, caras duros, tem o Ben Henderson. Vamos esperar sair a chave para ver como fica - completou.

Apesar de ter luta marcada com o Ultimate, para o dia 7 de novembro, no UFC São Paulo, contra o russo Rashid Magomedov, Gilbert Durinho não pestanejou ao aceitar o convite para disputar o ADCC, neste fim de semana, também em São Paulo. Segundo o lutador, participar do maior torneio de luta agarrada do mundo ajuda a entrar no ritmo de competição e acredita que seu jogo se encaixa bem no evento.

- Estou bem preparado. Quado aceitei esse convite, perguntei para uns amigos do jiu-jitsu e eles me apoiraram pelo meu jogo, meu estilo. Tenho estilo agressivo, procuro a queda, tenho bom condicionamento e é dificil de tomar o ponto. Quem não souber, se perde um pouco na regra. Acho que não vai atrapalhar no meu foco que é o MMA. vou estar bem no jiu-jitsu, wrestling e só tem a somar. Estou vendo com bons olhos essa participação. A competição te evolui muito - garantiu o lutador da Blackzilians.

Durinho vai participar do evento até 77kg, divisão que terá grandes nomes como o ex-campeão dos leves do Ultimate Ben Henderson, lutador da organização Vagner Rocha, Miltinho Vieira, além de feras do jiu-jitsu como Otávio Sousa. Questionado sobre essa dua competição até o título, o lutador afirmou que neste campeonato o nível é alto e elogiou os adversários da categoria.

- O ADCC, em todas as categorias, está sinistro, não tem para onde correr (risos). Na minha categoria tem muito cara duro, caras que batem o jogo comigo, têm vários caras duros. Acho que, se eu for apontar os mais duros, seriam Otávio Sousa, finalista ano passado, o Davi Ramos, que já treinamos juntos e ele ganhou a seletiva no Rio. Tem um aluno do Renzo Gracie, Garry Tonon, tem o Lucas Lepri, campeão mundial, tem um monte de campeões mundiais, de promessas, caras duros, tem o Ben Henderson. Vamos esperar sair a chave para ver como fica - completou.