Carlos Antunes
23/01/2016
14:30
Rio de Janeiro (RJ)

Desde que conseguiu sucesso no Ultimate, Conor McGregor também tem ganho destaque por fazer previsões em suas lutas e confirmá-las na sequência. No entanto, no que depender de Rafael Dos Anjos, próximo rival do irlandês, em disputa do cinturão dos leves, no UFC 197, no dia 5 de março, em Las Vegas (EUA), essa história vai mudar agora. Além disso, o brasileiro fez questão de alfinetar a última vestimenta do seu adversário.

Em passagem pelo Rio de Janeiro, o detentor do título dos leves, afirmou que por ter mais experiência na organização, já pode viver diversas situações, ao contrário do rival que só venceu, até o momento. Porém, o atleta da Kings MMA prometeu que vai apresentar o "lado ruim" do UFC ao europeu.


- As previsões dele têm dado certo. Ele só conheceu o lado bom, o que planejou deu certo. Eu já passei pelo ruim e bom, vivi tudo isso. A próxima luta vou apresentar o lado ruim para ele. Essa bola de cristal dele vai estar embaçada, não vai dar para ele ver o que vai acontecer. Ele está vendo uma coisa, mas vai ser outra no final - disse Rafael, em conversa com a imprensa.

Obrigado a lidar com as provocações do oponente, Dos Anjos garantiu que isso não vai lhe afetar na hora do confronto. O atleta tupiniquim adiantou cabeça tranquila e disse que o falastrão vai sofrer um duro revés.

- Vai ser minha 20ª luta no UFC. Sou focado, vou chegar no dia da luta, com sangue frio, com a minha estratégia, porque sei que a vitória é minha. Tipo de cara como esse não fara história em cima de mim. Agora é treinar, tomar cuidado para não me machucar e dar uma surra nele - afirmou.

Dos Anjos provoca estilo "patrão" de McGregor

Nesta semana, os lutadores estiveram presentes numa coletiva para promover o evento. McGregor chamou a atenção por usar uma roupa semelhante a do traficante "El Chapo". Sobre isso, o brasileiro zombou.

- Quando vi com aquele roupa, eu pensei: "O cara perdeu a linha, que estilo é esse? Estilo horrível". Depois que fui entender que esse cara é o traficante. Ele está patrão, que é Deus. O próximo passo é a queda - concluiu.