Luis Fernando Coutinho
15/01/2016
18:01
Las Vegas (EUA)

Os últimos meses foram conturbados para TJ Dillashaw. O campeão dos galos do UFC ficou no meio do fogo cruzado entre Urijah Faber, líder da Team Alpha Male, amigo e então companheiro de treinos, e Duane Ludwig, seu principal treinador. Após ambos trocarem farpas, o lutador acabou se desligando da Alpha Male, o que irritou Faber, e foi treinar com Duane no Colorado (EUA). O problema pode forçá-lo a fazer algo que ele não quer: enfrentar o amigo.

Em conversa com o Lance! em Las Vegas (EUA), em dezembro, Dillashaw desabafou sobre a situação em que se encontra atualmente, uma vez que se vencer a disputa de cinturão deste domingo contra Dominick Cruz, em Boston, pode ter Faber como próximo rival.


- Não quero enfrentar Urijah, eu gosto do cara. Não gosto dessa deia. Faremos muito dinheiro? Provavelmente sim. Mas eu já disse isso diversas vezes, ele fica empurrando essa ideia... É uma droga isso. Mas se não tivermos escolha eu diria que seria um bom duelo - avaliou o atleta, atual número quatro no ranking dos galos.

Questionado se sente falta dos companheiros de Team Alpha Male, que acompanharam seu nascimento e desenvolvimento para o MMA, TJ abre o coração e reforça que a decisão de sair da equipe foi o melhor para sua carreira no esporte.

- Eu definitivamente sinto falta dos meus companheiros, amigos e família o tempo todo. Isso não nos impede de nos ver. Ainda temos uma boa relação. Isso tudo diz respeito mais ao fato de tomar a decisão certo no mundo dos negócios. Quero me manter no topo o máximo que eu puder. Você tem que ser companheiro, mas também deve ser um pouco egoísta muitas vezes. Todo mundo é. Todos os caras da Team Alpha Male... Treinar com eles tem sido ótimo para minha carreira. Mas os melhores companheiros de treinos são os que estão vindo, os que você não conhece ainda - explicou o lutador.

Confira o bate-papo com TJ Dillashaw
Você acha que muitos lutadores pecam por não pensarem em si e deixarem amigos e treinadores influenciarem em suas decisões de carreira?
Depende da situação. Cada situação é diferente. No meu caso foi assim. Acho que pensar na família e em amigos é na verdade muito bom para sua carreira se você tiver os companheiros e exemplos certos. Nasci em um time onde tive bons exemplos e caras a seguir... Matadores. Isso me ajudou muito. Se fosse um camp com lutadores não tão bons talvez eu fosse ainda mais egoísta se fosse o melhor pra minha carreira. A Team Alpha Male precisa de um treinador principal, além de algumas coisas que eles não tem. Acredito em Duane Ludwig como treinador.

Depois de toda essa polêmica você faria alguma coisa diferente?
Absolutamente não. Tomei a decisão certa para a minha carreira. Fiz tudo pela minha família, meus amigos, minha felicidade e minha carreira. Fiz tudo de coração mesmo.

Qual a sua opinião sobre a possível mudança de categoria de Renan Barão para os penas?
Acho que é a decisão certa. O cara corta muito peso e isso não é saudável. Nem para suas performances e nem pelo fato de que você ser acertado muitas vezes na cabeça nessas condições é péssimo. Ele é um cara grande, estará mais feliz na categoria dos penas e vai se sair melhor.