LANCE!
14/12/2016
12:18
Rio de Janeiro (RJ)

O anúncio de que a primeira luta e disputa do cinturão inaugural da categoria peso pena feminino do UFC acontecerá entre Holly Holm e Germaine Randamie no dia 11 de fevereiro, em Brooklyn (EUA), deixou Cris Cyborg decepcionada.

A brasileira fez um desabafo em diversas mensagem publicadas no Twitter. Ela esperava fazer parte da primeira disputa de cinturão da divisão, criticou a escolha das atletas para o confronto que vale o título, reclamou de "desrespeito" e ainda declarou que Dana White não gosta dela.

- Apenas dois meses atrás não existiam lutadoras para a categoria dos penas feminino. Agora eles (o UFC) colocam uma garota com duas derrotas consecutivas lutando pelo título só para me desrespeitar. Quando você não tem um ranking legítimo pega alguém com um cartel de 1-5 contra alguém que é 10-0. Aí você tem pessoas como eu esperando de fora. A pior parte é que eu lutei por essa divisão. Não recusei uma disputa de cinturão, só pedi por uma data em março. Dez anos (sem perder): sem divisão e sem respeito. Lembram quando Ronda Rousey recebeu o cinturão do UFC em uma coletiva de imprensa? Eu sou a real campeã. O UFC deu a Ronda Rousey um ano para se preparar para seu cinturão. Eles não podem me dar duas semanas. Sou a campeã mundial. Essa divisão foi feita pra quem? Estou cansada de trabalhar para um patrão que não gosta de mim. Sempre faço o meu melhor quando luto esperando que Dana White possa respeitar isso. Mas não importa quantas lutas eu vença, isso não vai mudar. Isso é pessoal, não é esporte. Sou a campeã mundial, ninguém me vence. Isso não é uma disputa de cinturão - disparou a brasileira, em sua conta no Twitter.

Por fim, ela voltou a questionar a legitimidade da disputa de cinturão entre Holm e Randamie junto a uma foto com o cinturão do UFC.


- O Bellator e o UFC tem categorias peso pena feminino, mas eu não perco a dez anos e estou disposta a enfrentar todas. Quem é a real campeã mundial? - declarou a brasileira.

Antes da criação da categoria dos penas feminino (até 65,8kg), Cyborg fez duas lutas em peso casado (até 63,5kg) e nocauteou suas duas adversárias que encarou dentro do octógono.