icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
20/08/2015
15:19

Neste domingo, pela primeira vez no Ultimate, Charles do Bronx fará uma luta principal de um evento na organização. O brasileiro enfrenta Max Holloway, no UFC Saskatoon, no Canadá e uma vitória pode colocá-lo de vez entre os cinco principais atletas da categoria dos penas. Em entrevista ao LANCE!, o faixa-preta de jiu-jitsu, que vem de quatro triunfos seguidos, valorizou o bom momento na franquia e disse que isso se deve a sua mudança de postura.

- Depois da minha última derrota, conversei bastante com a minha equipe sobre o que estava fazendo. Acredito que tomei decisões erradas antes, lutava machucado e não conseguia dizer não. Mas agora sou um outro Charles, bastante focado nos meus objetivos e quero chegar perto do título, para quando for convocado, estar bem preparado. Agora estou lutando para frente sempre, com um estilo agressivo, com o coração, dando sangue e as vitórias estão aparecendo - disse ao L!.

Em 13 compromissos pela franquia, Do Bronx soma sete finalizações e não é novidade apontar que o jogo de solo é seu carro-chefe. No entanto, o pupilo de Diego Lima quer mudar essa visão. Por isso, está aprimorando cada vez mais a sua parte em pé, para também surpreender na trocação. No que depender dele, esse duelo contra Holloway os fãs já verão uma parte desse crescimento.

- Estou melhorando cada vez mais a minha parte em pé, confiante no meu muay thai e boxe. Se ele está pensando que só vou querer colocá-lo para baixo está muito enganado. Se vacilar, a mão vai entrar e ele vai cair. Quero encarar os melhores, então preciso sempre estar em evolução. Muitos que me enfrentam só têm como o foco o meu jiu-jitsu. Claro que minha origem é o jiu-jitsu, onde me sinto melhor, mas podem esperar uma trocação mais afiada - garantiu o paulista.

Feliz com a oportunidade de fazer a principal luta da noite, Charles já traça uma meta logo após o confronto deste domingo. Atualmente na sétima colocação do ranking dos penas, ele acredita que já terá a chance de duelar contra um dos cinco melhores da divisão.

Do Bronx comemora vitória sobre Nik Lentz, em maio deste ano (FOTO: UFC)

- Para mim não é bom enfrentar quem está abaixo de mim no ranking, então quero o top 5. Não sei onde vou ficar após essa luta, mas se tiver que lutar contra o Chad (Mendes), Frankie (Edgar), (José) Aldo, estou aceitando. Sou funcionário do UFC e atendo o que eles quiserem - opinou.

Essa será a segunda apresentação de Do Bronx em 2015, depois de ter vencido Nik Lentz, em maio, em Goiânia. Porém, independente de vitória ou derrota contra Holloway, o brasileiro pretende voltar ao octógono até o fim do ano e tem um evento de preferência.

- Tenho vontade sim (de lutar ainda este ano). Independete de vitória ou derrota, quero lutar ainda este ano. Se pudesse escolher, gostaria muito de atuar em São Paulo (evento que será realizado no dia 7 de novembro). Ia ficar muito feliz, é perto da minha casa, tenho meus amigos, família. Vencendo o Holloway, onde o UFC me colocar, estou aceitando - concluiu.

Neste domingo, pela primeira vez no Ultimate, Charles do Bronx fará uma luta principal de um evento na organização. O brasileiro enfrenta Max Holloway, no UFC Saskatoon, no Canadá e uma vitória pode colocá-lo de vez entre os cinco principais atletas da categoria dos penas. Em entrevista ao LANCE!, o faixa-preta de jiu-jitsu, que vem de quatro triunfos seguidos, valorizou o bom momento na franquia e disse que isso se deve a sua mudança de postura.

- Depois da minha última derrota, conversei bastante com a minha equipe sobre o que estava fazendo. Acredito que tomei decisões erradas antes, lutava machucado e não conseguia dizer não. Mas agora sou um outro Charles, bastante focado nos meus objetivos e quero chegar perto do título, para quando for convocado, estar bem preparado. Agora estou lutando para frente sempre, com um estilo agressivo, com o coração, dando sangue e as vitórias estão aparecendo - disse ao L!.

Em 13 compromissos pela franquia, Do Bronx soma sete finalizações e não é novidade apontar que o jogo de solo é seu carro-chefe. No entanto, o pupilo de Diego Lima quer mudar essa visão. Por isso, está aprimorando cada vez mais a sua parte em pé, para também surpreender na trocação. No que depender dele, esse duelo contra Holloway os fãs já verão uma parte desse crescimento.

- Estou melhorando cada vez mais a minha parte em pé, confiante no meu muay thai e boxe. Se ele está pensando que só vou querer colocá-lo para baixo está muito enganado. Se vacilar, a mão vai entrar e ele vai cair. Quero encarar os melhores, então preciso sempre estar em evolução. Muitos que me enfrentam só têm como o foco o meu jiu-jitsu. Claro que minha origem é o jiu-jitsu, onde me sinto melhor, mas podem esperar uma trocação mais afiada - garantiu o paulista.

Feliz com a oportunidade de fazer a principal luta da noite, Charles já traça uma meta logo após o confronto deste domingo. Atualmente na sétima colocação do ranking dos penas, ele acredita que já terá a chance de duelar contra um dos cinco melhores da divisão.

Do Bronx comemora vitória sobre Nik Lentz, em maio deste ano (FOTO: UFC)

- Para mim não é bom enfrentar quem está abaixo de mim no ranking, então quero o top 5. Não sei onde vou ficar após essa luta, mas se tiver que lutar contra o Chad (Mendes), Frankie (Edgar), (José) Aldo, estou aceitando. Sou funcionário do UFC e atendo o que eles quiserem - opinou.

Essa será a segunda apresentação de Do Bronx em 2015, depois de ter vencido Nik Lentz, em maio, em Goiânia. Porém, independente de vitória ou derrota contra Holloway, o brasileiro pretende voltar ao octógono até o fim do ano e tem um evento de preferência.

- Tenho vontade sim (de lutar ainda este ano). Independete de vitória ou derrota, quero lutar ainda este ano. Se pudesse escolher, gostaria muito de atuar em São Paulo (evento que será realizado no dia 7 de novembro). Ia ficar muito feliz, é perto da minha casa, tenho meus amigos, família. Vencendo o Holloway, onde o UFC me colocar, estou aceitando - concluiu.