Luis Fernando Coutinho
08/09/2016
12:50
Rio de Janeiro (RJ)

Depois que perdeu o cinturão dos pesados do UFC, Fabricio Werdum aproveitou parte de suas férias para trabalhar. Mas fora do octógono e dos tatames. O brasileiro deu continuidade à carreira de ator e gravou sua participação no filme "Kickboxer: Retaliation", onde chegou a filmar uma cena de luta com Mike Tyson.  

O filme ainda não tem data para ser lançado no Brasil, mas Werdum contou alguns detalhe sobre a produção em entrevista ao LANCE!. Antes de enfrentar Travis Browne pelo UFC 203, neste sábado, em Cleveland (EUA), o gaúcho falou sobre a experiência, a iniciativa de se aventurar mais vezes na indústria cinematográfica e ainda citou uma luta fictícia com a lenda do boxe que quase o machucou de verdade. 

- O Lucas (Pires, empresário) tem uma relação boa com o pessoal do filme, o Rob Hickman (produtor) é muito conhecido no mundo cinematográfico. Ele me convidou pra fazer o Kickboxer 1. Esse segundo já estou participando de uns 15 minutos. Está bem legal. O filme também tem o Wanderlei (Silva), (Renato) Babalu, (Mike) Tyson. Tentamos mostrar mais os golpes, senão as pessoas não conseguem ver. Tem que exagerar no golpe para as pessoas verem bem mesmo. Não é 100% fake. O Tyson, por exemplo, me deu um soco barriga, na pélvis, né?! Abaixo da barriga. Quase no "guri" (risos). Ele me deu um soco no nariz também, mas pegou bem. Aconteceu um machucado ou outro. Foi legal. Estou acostumado com as câmeras já. Estou aprendendo, me sinto um faixa-branca no meio deles, mas ouço bastante para aprender - explicou o lutador, detalhando a experiência como ator em conversa por telefone com o L!

Werdum não é o único astro do UFC que tem se aventurado no cinema. Nomes como Ronda Rousey, Chuck Liddell, Rampage Jackson, Anderson Silva, entre outros, já filmaram participações em produções cinematográficas.

- É importante para que mais pessoas te conheçam, você ganha um bom dinheiro. Não é fácil, não é mesmo. É muito tempo de espera e gravando. Faz, repete e chega uma hora que você está exausta. É tudo bem organizado, mas não é fácil. Nem sou ator principal, mas só a pequena participação já estressa. Agora entendo por que os atores principais ganham tantos milhões para fazer filmes. Tem que trabalhar muito mesmo. São meses às vezes, o dia inteiro. Teve dia que comecei a gravar às 9 da manhã e fui até às 11 da noite. É difícil, não é fácil. Sou ator faixa-branca, sou ator - explicou.