LANCE!
19/11/2016
12:25
Rio de Janeiro (RJ)

Depois de ter anunciada pela Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos) a sentença de 18 meses pelo flagra no doping no início do ano, Lyoto Machida publicou um desabafo na internet.

O carateca aceitou o gancho de um ano e meio aplicado, criticou a falta de suporte dado pela agência na orientação aos atletas e reclamou da falta de reconhecimento da companhia após admitir o uso da substância proibida.


Confira o comunicado divulgado por Lyoto Machida:
"Recebi a sentença da Usada de cabeça erguida, mesmo que não concorde com ela. Reitero que nunca tive problema algum em toda a minha carreira e sempre colaborei com a Usada. Eu esperava que o fato de ter declarado espontaneamente qual substância ingeri fosse levado em conta. Sempre fui uma pessoa honesta, transparente, algo que aprendi desde cedo com meu pai Yoshizo. O suplemento que utilizei, o 7-Keto, pode ser vendido em qualquer local, o que reforça o fato de ele não ser usado para melhoria de performance. Ele não precisa de prescrição e é vendido em qualquer balcão de loja de suplementação. Como eu disse antes, usei para diminuir o estresse, pois vinha de duas derrotas e estava há um tempo sem lutar. De forma alguma imaginei que a substância pudesse ser proibida pela Usada. As orientações repassadas aos atletas foram insuficientes. A lista completa com todos os suplementos proibidos, de uma maneira mais fácil de manusear, eu só recebi da Usada, por mensagem de texto, esta semana, no dia seguinte a sentença. Os formatos anteriores não eram claros. Orientar e educar também deveriam ser funções de uma instituição que preza pelo avanço do esporte limpo e não apenas punir.
Lamento que a Usada não tenha enxergado minha honestidade, que sempre foi minha prioridade. Acredito que se tivesse sido julgado pela Comissão Atlética eu teria sido ouvido e haveria um resultado diferente. Vivo agora, mais do que nunca, um ensinamento do meu pai resumido na sentença japonesa NASEBA NARU, que significa algo como “onde há vontade, há um caminho”. Sempre que meu pai enfrentava uma situação difícil e perguntava ao meu avô sobre como enfrentá-la, a resposta era sempre a mesma: basta acreditar, trabalhar duro e não desistir frente aos obstáculos. (...) Agradeço aos meus fãs pelo apoio e reforço meu desejo de retornar ao octógono."

Lyoto Machida estava escalado para enfrentar Dan Henderon, em abril, quando teve anunciado o flagra no doping. O brasileiro não pisa no octógono desde junho de 2015, quando foi nocauteado por Yoel Romero.