Erik Engelhart e Luis Fernando Coutinho
15/06/2016
14:18
Rio de Janeiro (RJ)

Aconteceu na tarde desta quarta-feira um Media Day com José Aldo, na academia Upper, no Flamengo, onde fica localizada a Nova União. Além de comentar a preparação para o confronto contra Frankie Edgar, que acontece no UFC 200, dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA), o brasileiro, claro, lembrou o desafeto Conor McGregor.

Perguntado se temia pela ausência do rival na categoria dos penas, mesmo como atual campeão - devido as "aventuras" na divisão dos meio-médios -, o que faria uma revanche entre ambos jamais acontecer, Aldo brincou e disse que se necessário vai atrás do irlandês "até na rua".

- A gente pega na rua (risos). De qualquer jeito a gente briga. F... Meu irmão, não tem como (não acontecer uma revanche). Só se ele parar de lutar no UFC. Isso vai acontecer. É um fato que vai acontecer. Vamos tomar o cinturão de volta. Serei o campeão de novo e assim vamos ter que lutar novamente. (Se ele não descer de peso) a gente sobe. Independente de peso, pouco me importa. Podemos fazer uma superluta. Acho que isso já vem acontecendo - declarou o ex-campeão dos penas.

A luta contra Edgar é pelo título interino dos penas. Porém, Conor encara Nate Diaz, em agosto, pelos meio-médios. Sobre a possibilidade de disputar o cinturão absoluto dos penas caso o irlandês não volte mais a divisão até 66kg, o manauara se mostrou indiferente.

- Pode ser (pelo título absoluto), mas eu não estou pensando em cinturão, penso em chegar lá dentro e fazer uma grande luta. Estou devendo isso ao público. Sei da minha capacidade, esse cinturão é meu. Seria o justo (lutar pelo título absoluto), mas não sei como o UFC pensa, não sei os planos futuros. Se não for agora, nas próximas serão. Esse é meu próximo passo, vencer o Edgar e recuperar o cinturão - explicou.

Além de Aldo x Edgar, o UFC 200 conta com os confrontos entre Daniel Cormier e Jon Jones, Amanda Nunes e Miesha Tate, e Brock Lesnar x Mark Hunt. O show acontece no dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA).