LANCE!
26/08/2016
07:00
São Paulo (SP)

Messi no Arsenal? Iniesta e Xavi no Real Madrid? Por muito pouco essas transferências não aconteceram, para sorte de uns e extremo azar de outros.

Segundo publicação do jornal AS, da Espanha, as negociações a seguir chegaram a acontecer, mas por diversos motivos não vingaram, e acrescentamos casos do futebol brasileiro, como Pelé no Sport.

Messi no Arsenal
Aos 16 anos, o miúdo argentino Lionel Messi quase foi negociado com o Arsenal. Sua contratação foi um pedido do técnico Arsene Wenger, mas a falta de acordo para levar a família do argentino e a permissão de visto para trabalhar travaram o negócio, para euforia dos catalães.

Iniesta e Xavi no Real Madrid
Andres Iniesta esteve perto de assinar com o Real Madrid por duas vezes. Em 2006, ele foi dado como certo por Juan Palacios em sua campanha pela presidência do clube merengue, mas Ramón Calderón ganhou o pleito.

Outro que quase mudou de ares foi Xavi. Ele quase se transferiu para o Bernabéu quando era garoto, mas preferiu seguir no clube catalão.

Jamie Vardy no RB Leipzig
Em 2014, o inglês foi oferecido ao técnico Ralf Rangnick, do RB Leipzig, da Alemanha, mas foi recusado. Hoje, Vardy joga na seleção inglesa e foi campeão na Premier League sendo um dos melhores do torneio. O RB Leipzig acaba de subir para a Bundesliga.

Cristiano Ronaldo no Valencia
Em 2003, o Valencia se apaixonou pelo jovem Cristiano Ronaldo, de 18 anos. O Valencia tinha uma proposta de 5 milhões de euros para o Sporting, mas o gajo foi para o Manchester United após jogar um amistoso com os ingleses.

Falcao Garcia no Zaragoza
Em 2008, Falcao Garcia jogava no River Plate e chegou a negociar com o Zaragoza antes de assinar com o Porto. Tudo parecia resolvido com o colombiano e os argentinos, que receberiam 5 milhões de euros pelo atacante, mas o então técnico do clube espanhol, Marcelino, preferiu apostar no nigeriano Uche.

Lewandowski no Gijon
Robert Lewandowski foi oferecido por seu empresário ao Sporting Gijon, da Espanha, em 2008. Na época, ele jogava na terceira divisão da Polônia, mas os espanhóis não o acharam bom o suficiente para estar no clube. Hoje ele é o mais valioso da Bundesliga.

Alex no Corinthians
No Brasil, Alex revelou em sua biografia que quase acertou com o Corinthians por três vezes. Da primeira, achou que teria grande disputa por vaga e ainda era um garoto. Depois, não quis estragar a história que teve no Palmeiras.

Pelé no Sport
Maior jogador de todos os tempos, o rei quase foi parar no Sport Recife em 1957. O Santos enviou um telegrama ao clube pernambucano oferecendo o atacante, que foi recusado, com o argumento de que Pelé era novo e desconhecido.

Zico no Vasco
Quando era garoto e treinava no Flamengo, Zico não tinha como pagar o almoço e o Rubro-Negro não queria ter de arcar com o custo. Um ex-técnico de Zico foi para o Vasco e o convidou a mudar de ares, mas o pai de Zico era fanático pelo Flamengo e não autorizou.

Rivellino no Palmeiras
Em sua biografia, Rivellino deixa claro que era palmeirense, assim como sua família, e só não fechou com o clube por causa de um suposto descaso dos dirigentes, após ter feito três testes no Verdão.