LANCE!
02/06/2016
06:20
São Paulo (SP)

As lesões tiram o sono do técnico Dunga para escalar a Seleção Brasileira ideal para a estreia contra o Equador na Copa América. Depois de mais um corte, agora de Kaká, o Brasil perde força para a disputa do torneio, sem contar com a ausência de Neymar.

Entretanto, ainda com problemas, o Brasil tem três jogadores na chamada seleção dos mais caros da Copa América. Escalada no esquema 4-2-3-1, a equipe é avaliada em 504 milhões de euros, cerca de R$ 2 bilhões, segundo o Transfermarkt.

Com o corte de Keylor Navas, campeão da Liga dos Campeões pelo Real Madrid, a posição é ocupada por Fernando Muslera, do Uruguai, avaliado em R$ 60 milhões.

As laterais são dominadas por brasileiros. Fabinho, reserva de Daniel Alves, e Filipe Luís são avaliado em R$ 60 milhões cada. Diego Godín (Uruguai) e Otamendi (Argentina) completam a defesa, avaliados em R$ 140 milhões e R$ 128 milhões, respectivamente.

O meio de campo é formado pelo brasileiro Luiz Gustavo, pelo chileno Vidal e pelo colombiano James Rodríguez. O volante da Seleção é o mais barato do trio, avaliado em R$ 80 milhões. Campeão da edição passada, Vidal vale R$ 148 milhões. Campeão da Liga dos Campeões, mas em baixa no Real Madrid, James Rodríguez é avaliado em R$ 280 milhões.

O trio de ataque é formado Suárez e Messi, do Barcelona, e Alexis Sánchez, ex-Barça e hoje no Arsenal. Sánchez foi protagonista na conquista da edição passada da Copa América e vale R$ 220 milhões. Ausente em 2015 por causa da suspensão da Fifa, Suárez vale R$ 360 milhões. O mais caro do torneio, obviamente, é Lionel Messi. O argentino é avaliado em R$ 480 milhões.