Palco do sorteio das oitavas de final da Libertadores (Foto: Divulgação/Conmebol)

Atlético-MG e Palmeiras têm duelos vistos com ressalvas (Foto: Divulgação/Conmebol)

RADAR / LANCE!
15/06/2017
17:41
Rio de Janeiro (RJ)

As oitavas de final da Copa Libertadores tiveram seus confrontos definidos na noite desta quarta-feira. Enquanto a bola não rola para a sequência da competição continental, colunistas do LANCE! traçam um panorama sobre os caminhos das equipes brasileiras na sequência da competição.

Aos olhos de João Carlos Assumpção, o embate entre Santos e Atlético-PR é o mais complicado para ambas as equipes.

- É um duelo sem favorito. Pegar time brasileiro é muito difícil. E o pior é que quem avançar entre os dois corre o risco de enfrentar o Palmeiras, o que não será bom para o Verdão.

Eduardo Tironi também crê em um equilíbrio no confronto brasileiro:

- Santos e Atlético-PR são os brasileiros que mais se deram mal. É um confronto nacional, times que se conhecem e deixa tudo equilibrado.

Assumpção vê com otimismo os demais confrontos para os brasileiros:

- Todos os que pegaram adversários estrangeiros têm amplas condições de avançar de fase, sem exceção. O Palmeiras tende a passar bem sobre o Barcelona-EQU, enquanto o Botafogo passa pelo Nacional-URU e, ao que tudo indica, pega um Grêmio que é muito superior ao Godoy Cruz.

Já Tironi vê com ressalvas alguns dos confrontos brasileiros na Libertadores:

- O Grêmio foi quem se deu melhor, por pegar o Godoy Cruz. O sinal amarelo fica por conta de Atlético-MG e Palmeiras. O Galo pega um time boliviano, com todas as questões que o fator casa impõe. O Verdão pegará um Barcelona-EQU interessante, que já venceu o Botafogo.