LANCE!
22/12/2016
00:21
Rio de Janeiro (RJ)

O sorteio da Copa Libertadores-2017, na teoria, colocou pedreiras no caminho do Botafogo. O Glorioso enfrentará o Colo-Colo no primeiro mata-mata da segunda fase, decidindo o confronto no Chile. Como curiosidade, o Colo-Colo já foi carrasco do Bota em uma Libertadores, no ano de 1973. Na ocasião, os times foram adversários na semifinal (que era em formato de triangular). O Botafogo sofreu empate por 3 a 3 no último minuto, em Santiago, e viu o rival avançar à final.

Se passar pelo Colo-Colo, o clube da Estrela Solitária enfrentará o vencedor de Olimpia (PAR) x Independiente del Valle ou Deportivo Municipal (PER), também decidindo na casa do rival. Indo para a fase de grupos, terá como rivais Atlético Nacional, Estudiantes (ARG) e Barcelona (ECU). Confira análise dos times que estão na rota do Botafogo.

MATA-MATA 1, SEGUNDA FASE: BOTAFOGO X COLO-COLO

COLO-COLO (CHI)
Cidade: Santiago, capital do país
Títulos da Copa: 1
Número de finais: 2
Joga a Libertadores pela 32ª vez

Esteban Paredes	(Colo-Colo), de 36 anos, tem 8 gols em 11 jogos
Colo-Colo foi campeão da Copa Chile (Foto: ANFP)

"Tem a obrigação de, pelo menos, passar da fase de grupos (situação que não ocorre desde 2007), porque é um dos grandes do futebol chileno. A equipe chegou à Libertadores graças à quota cedida ao campeão da Copa Chile, em que venceu o Everton na decisão. É dirigido pelo argentino Pablo Guede, que chegou precedido de suas boas campanhas no Palestino (CHI) e no San Lorenzo (ARG). A adaptação à nova ideia resultou em derrotas que os privaram de brigar pelo título. Atualmente, a equipe mostra uma melhor forma futebolística, caracterizada pela dinâmica e pela disposição ofensiva, mas também agregou um maior equilíbrio estratégico. Seus destaques são Esteban Paredes, principal referência ofensiva, e o volante Martín Rodríguez, que melhorou explosivamente na última parte do ano."
Por Christian González, do jornal "La Tercera"


Time-base: Villar; Zaldivia, Barroso, Baeza; Figueroa, Pavez,Valdés e Rodríguez; Fernández; Paredes, Rivero. Técnico: Pablo Guede.

MATA-MATA 2, SEGUNDA FASE, POSSÍVEIS JOGOS: BOTAFOGO X OLIMPIA OU INDEPENDIENTE DEL VALLE OU DEPORTIVO MUNICIPAL

OLIMPIA (PAR)
Cidade: Assunção, capital do país
Títulos da Copa: 1979, 1990 e 2002
Número de finais: 7
Joga a Libertadores pela 39ª vez

Olimpia
Olimpia teve melhor pontuação do seu país no ano (Foto: Divulgação)

"Olimpia, o mais copeiro de todos no Paraguai. Atingiu sua classificação graças à sua grande campanha anual, alcançando, ao todo, 90 pontos em 2016. Tinha Fernando Jubero como treinador, mas faltando quatro rodadas para o término do campeonato, colocou seu cargo à disposição e o clube aceitou. Quem dirigiu o time até o final da competição foi Mauro Caballero, ex-jogador do Olimpia, que conquistou a Libertadores em 2002, contra o São Caetano. Para 2017, porém, o treinador será o uruguaio Pablo Repetto, que chegou à final da última Copa com o Independiente del Valle. Os principais jogadores são: Roque Santa Cruz, Diego Barreto e William Mendieta (ex-Palmeiras)."
Por Edgar Cantero, da revista "Pelota Tata" (PAR)


Time-base: Diego Barreto; Rodi Ferreira, Gustavo Mencia, José Leguizamón e Salustiano Candia; Hernán Villalba, Richard Ortiz e Wilson Pittoni; Julián Benítez, Maxi Biancucchi e Roque Santa Cruz. Técnico: Pablo Repetto.

INDEPENDIENTE DEL VALLE (ECU)
Cidade: Sangolquí, na “grande Quito” (2.800m de altitude)
Títulos da Copa:
Números de finais: 1
Joga a Libertadores pela 4ª vez

Del Valle e Boca
Independiente del Valle foi vice da Liberta em 2016 (Foto: Conmebol)

"É uma equipe muito organizada, foi assim durante a campanha que a levou à semifinal da última Copa Libertadores. No entanto, deve perder peças importantes devido ao destaque que ganharam pela façanha. Uma delas é o goleiro Azcona, que já deixou o clube. Pablo Repetto, responsável pela campanha histórica, já não é mais treinador, mas o perfil tático e defensivo, por ter jogadores fortes no setor, continua com Alexis Mendoza, o novo técnico."
Por Andrés Donoso, da "Rádio City"


Time-base: Adrián Bone; Christian Nuñez, Fernando León, Anthony Landázuri e Luis Ayala; Dixon Arroyo, Mario Rizotto, Júnior Sornoza, Jonathan González e Gabriel Cortez; Miller Castillo. Técnico: Alexis Mendoza.

DEPORTIVO MUNICIPAL (PER)
Cidade: Lima, capital do país (ao nível do mar)
Títulos da Copa: –
Número de finais: –
Joga a Libertadores pela 2ª vez

Deportivo Municipal (PER) ainda sem posição definida
Deportivo Municipal ficou em 4º lugar no seu país (Foto: Divulgação)

"O Deportivo Municipal terá a missão mais difícil entre os peruanos, pois está na Primeira Fase e tem desafios complicados se quiser chegar até a fase de grupos. Embora tenham sido a surpresa do último Campeonato Peruano, desta vez terão que lutar contra equipes sul-americanas e contra a história. A última vez que disputou a Copa Libertadores foi na edição de 1982. O técnico argentino Marcelo Grioni manterá sua equipe base, com a qual chegou em quarto lugar no acumulado. A equipe participou da Copa Sul-Americana deste ano, mas foi eliminada na primeira fase pelo Atlético Nacional.

O goleiro Erick Delgado é o capitão e o destaque do Deportivo Municipal. Enquanto isso, Adrián Zela terá a função de proteger a defesa na zaga central. Do outro lado, o japonês Masakatsu Sawa, que anotou quatro gols no Campeonato, é a principal arma no ataque. O clube assinou com Rodrigo Cuba, ex-jogador do Universitario, com o objetivo de aumentar o poder ofensivo do time. Apesar de sua principal função ser defender, Cuba também joga na última linha de ataque e marca gols. Há muita expectativa para ver o Municipal na Copa Libertadores, depois de 32 longos anos. Reina o otimismo no clube."
Por Rodolfo Huamán, do "Diario Líbero (PER)


Time-base: Erick Delgado; Rodrigo Cuba, Adrián Zela e Orlando Contreras; Armando Alfagame, Pedro Gutiérrez, Alfredo Medrano, Juan Diego Gónzales Vigil e Luis García; Damian Ismodes e Masakatsu Sawa. Técnico: Marcelo Grioni.

FASE DE GRUPOS: GRUPO 1, POSSÍVEL FORMAÇÃO - BOTAFOGO / ATLÉTICO NACIONAL / ESTUDIANTES / BARCELONA (ECU)

ATLÉTICO NACIONAL (COL)
Cidade:
Medellín, a 440km da capital (1.500m de altitude)
Títulos da Copa: 1989 e 2016
Número de finais: 3
Joga a Libertadores pela 19ª vez

Atlético Nacional x Del Valle
Atlético Nacional é o atual campeão da Libertadores (Foto: AFP)

"Atlético Nacional vem bem abalado do Mundial de Clubes, mas não dá para descartá-lo como um dos favoritos da competição. Segue contando com o técnico Reinaldo Rueda e, ao que tudo indica, por enquanto, as propostas por Miguel Borja ainda não agradaram e ele deve seguir no elenco."
Por Santiago Bedoya, da "Rádio Caracol"


Time-base: Franco Armani; Daniel Bocanegra, Felipe Aguilar, Alexis Henríquez e Farid Díaz; Diego Arías, Mateus Uribe (Alejandro Guerra) e Macnelly Torres; Andres Ibargüen, Orlando Berrío e Miguel Borja. Técnico: Reinaldo Rueda.

ESTUDIANTES (ARG)
Cidade: La Plata, a 60km da capital
Títulos da Copa: 1968, 1969, 1970 e 2009
Número de finais: 5
Joga a Libertadores pela 14ª vez

Carlos Auzqui - Estudiantes
Estudiantes foi o 3º lugar no Campeonato Argentino (Foto: Divulgação)

"O Estudiantes é uma equipe com muita história copeira: venceu quatro Libertadores (1968,1969,1970 e 2009) e aposta tudo para voltar a ganhar outra taça. Vive bom momento com o técnico Nelson Vivas, que foi ajudante de Simeone quando dirigiu o Estudiantes, em 2006. Tem um estilo de jogo muito aguerrido, com muitos volantes de recuperação, entre eles Santiago Ascacibar, um garoto de 19 anos que jogará o Sul-Americano Sub-20 pela Argentina e é uma das grandes promessas. Outras figuras são o goleiro Mariano Andújar, que está na mira do Boca Juniors, os meias Israel Damonte e Lucas Rodríguez e o atacante Lucas Viatri. O principal destaque é o retorno de Juan Sebastián Verón, que voltará a jogar depois da aposentadoria e que, além disso, é o atual presidente do clube. Uma situação muito curiosa."
Por Bruno Sturari, do "Diário Olé"


Time base: Mariano Andújar; Facundo Sánchez, Jonatan Schunke, Leandro González Pirez e Matías Aguirregaray; Lucas Rodríguez, Santiago Ascacíbar, Israel Damonte e Carlos Auzqui; Jeisson Vargas e Lucas Viatri. Técnico: Nelso Vivas.

BARCELONA (ECU)
Cidade:
Guayaquil, cidade litorânea 425km da capital Quito
Títulos da Copa:
Número de finais: 2
Joga a Libertadores pela 24ª vez

Barcelona equador
Barcelona é o campeão equatoriano (Foto: Divulgação)

"O Barcelona não tem ido muito bem nas disputas da Copa Libertadores, mas neste ano demonstrou regularidade dentro do campeonato local, conquistando o título. Ademais, tem uma comissão técnica muito boa liderada pelo uruguaio Guillermo Almada que, com certeza, fará com que 2017 tenha um melhor papel dentro do torneio."
Por Andrés Donoso, da "Rádio City"

Time-base: Máximo Banguera; Pedro Velasco, Andersson Ordóñez, Darío Aimar e Mario Pineida; Matías Oyola, Gabriel Marques e Damián Díaz; Ely Esterilla, Washington Vera e Jonatan Alvez. Técnico: Guillermo Almada.