Luciano Lollo, do Racing-ARG

O zagueiro Lollo é um dos titulares do forte time do Racing, favorito no duelo contra o Puebla e que está louco para avançar e medir forças contra um de seus maiores rivais, o Boca Juniors  (Foto: AFP)

RADAR/LANCE!
01/02/2016
23:50
Rio de Janeiro (RJ)

O Racing venceu a liguilla Pré-Libertadores, uma repescagem argentina, e conseguiu uma das vagas do país para a competição continental. Com alegria em dose dupla, pois bateu no jogo decisivo o arquirrival Independiente.

Agora, para ratificar a sua posição na fase de grupos, o Racing terá de passar pela primeira fase, quando enfrentará o Puebla do México. A maior tradição na competição, a irregularidade do rival, a grande qualidade técnica  e o fato de fazer o jogo de volta em casa colocam o Racing como favorito. Caso avance, irá para o mesmo grupo do Boca Juniors.

O time do Racing já era bom em 2015 e ganhou reforços de nível: Lisandro López (ex-Inter), Federico Vismara (ex-Huracán) e Facundo Pereyra (ex-Qabala), que chegam para qualificar ainda mais um elenco que tem como destaques os atacantes Milito e Gustavo Bou, este último o artilheiro da Libertadores-2015.
O técnico Facundo Sava tem uma variação tática. Dependendo do rival, pode usar o 4-4-2 ou o 4-3-3, mas sempre priorizando as jogadas de ataque, que é notoriamente o setor mais forte do time. Já como ponto que deve ser aproveitado pelos rivais está a irregularidade da defesa, que alterna grandes momentos com falhas infantis.

A formação do Racing para a Copa Libertadores: Saja, Pillud, Lollo, Sánchez, Grimi; Cerro, Vismara, Acuña; Lisandro, Milito e Bou.