Independiente del Valle (EQUADOR)

Em 2014 o Independiente del Valle disputou a Libertadores e mostrou as garrar ao derrotar o Botafogo. Mas parou na fase de grupos. Passar da primeira fase é a meta em 2016. Para isso o time tem de bater o Guaraní (Foto: AFP)

RADAR/LANCE!
01/02/2016
22:30
Rio de Janeiro (RJ)

A equipe equatoriana Independiente Del Valle se classificou para a LIbertadores por ter sido o time com maior numero de pontos além dos dois campeões de turno, LDU (1º) e Emelec (2º). Com isso, se qualificou para a primeira fase e precisará jogar a partida de desempate contra o Guarani do Paraguai. O primeiro jogo ocorre nesta quinta-feira, no Equadro. A partida de volta será no dia 11, em Assunção. O vencedor deste duelo integrará o Grupo 5, que tem Atlético MIneiro, Colo Colo e os peruanos do Melgar.

Conhecidos como “Negro-azuis” ou “Os do Vale”, o Independiente é da cidade de Sangolquí, cerca de 35 quilômetros a Leste de Quito. Jogam no estádio Rumiñahui.

O time, que jamais ganhou o equatoriano, está em sua terceira Libertadores. E o faz seguidamente, já que participou em 2014 (caiu na fase de grupos, mas fez boa campanha e venceu o Botafogo) e em 2015 (caiu na primeira fase, eliminado pelo Estudiantes da Argentina).

Para este ano, tentando superar a repescagem da Liberta, o clube contratou quatro novos jogadores: o goleiro Alexi Lemos, os volantes Jonny Uchuari e Emiliano Tellechea e o atacante Miller Castillo. Uma figura de destaque no time é Júnior Sornoza , meio-campo, que defendeu a seleção sub-17 do Mundial no México e que costuma ser convocado para a seleção nacional.

O Independiente é uma equipe que fundamenta o seu trabalho nas divisões de base. Se nutre de sua fonte e, por isso, a falta de experiência pode ser um dos pontos baixos. Por outro lado, o fato de ter jogadores jovens e impetuosos faz com que a equipe seja rápida, dinâmica, com bom toque de bola. E essa é a força do grupo. O esquema tático implantado pelo treinador Pablo Repetto é um 4-4-1-1. Joga com uma linha de quatro defensores. No meio-campo mantém Orejuela e Rizotto. Mais adiante ficam um volante do lado esquerdo, que é Cabezas, e Julio Angulo pela direita. Sornoza é quem chega ao atacante José Angulo.

A possível formação para o jogo contra o Guaraní : Azcona; Cristian Núñez, Mina, Luis Caicedo e Luis Ayala; Mario Rizotto, Jefferson Orejuela, Bryan Cabezas e Julio Angulo; Júnior Sornoza; José Angulo.