Cerro Porteño

Cerro Porteño tenta derrubar a escrita e, muito reforçado, busca a primeira conquista da Libertadores (Foto: NORBERTO DUARTE/AFP)

RADAR/LANCE
16/02/2016
02:27
Assunção (PAR)

Campeão paraguaio (Apertura-2015), o Cerro Porteño contratou 15 reforços e um treinador renomado, o venezuelano Cesar Farias - que fez sucesso com a seleção de seu país - com um único objetivo: ganhar pela primeira vez a Libertadores (em 38 participações nunca venceu).

Embora tenha chegado nomes reconhecidos como Antony Silva, José Cáceres, Silvio Torales, Marcelo Estigarribia e Luis Leal, o grande ídolo é mesmo Jonathan Fabbro, argentino que se naturalizou para jogar pela seleção paraguaia.

Mas esta situação também vira um ponto fraco, pelo menos neste início de temporada. Tantas contratações comprometem o entrosamento e isso pode ser visto na fraca performance do time no Campeonato Paraguaio, com cinco jogos e uma posição no meio da tabela, o que leva o treinador a ser muito questionado por todos os lados.

Pela força que tem jogando em Assunção, o Cerro não pode ser descartado como candidato a uma das duas vagas do Grupo 8 (que tem Corinthians, Cobresal e Santa Fe) para as oitavas de final. E se sair de Bogotá com um bom resultado na partida de estreia contra o Santa Fe, a chance de classificação aumenta muito.

Farias usa o esquema 4-4-2. e o time considerado o titular: Antony Silva; Carlos Bonet, José Cáceres, Bruno Valdez e Junior Alonso; Jonathan Santana, Silvio Torales, Oviedo e Estigarribia; Jonathan Fabbro e José Ortigoza (Luis Leal).