Gustavo Canales, atacante do Universidad de Chile (Foto: Divulgação)

Atacante Gustavo Canales, pretendido por alguns clubes como o Botafogo,  segue na Universidad de Chile e é um dos destaques elenco  (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
01/02/2016
20:05
Rio de Janeiro (RJ)

Tradicional, reforçada e, na primeira fase da Libertadores, encarando um adversário de expressão menor no cenário sul-americano, os uruguaios do River Plate. Com tudo a seu favor, a Universidad de Chile tem tudo para ultrapassar a fase de repescagem e entrar no grupo que só tem peso pesado: Nacional, Palmeiras e Rosário Central. Nesta terça-feira ocorre o jogo de ida, em terras uruguaias. A volta será no dia 9, em Santiago.

A "La U" conseguiu a terceira vaga do Chile para a Libertadores-2016 ao sagrar-se campeã da Copa do Chile. Para tentar fazer uma temporada eficaz e se garantir na fase de grupos, a equipe contratou jogadores importantes, como Luis Fariña, ex-Benfica, Rayo Vallecano e Deportivo La Coruña, e Gonzalo Jara, ex Mainz 05, que se juntam aos astros  Johnny Herrera, goleiro e capitão, e o goleador Gustavo Canales. Outra atração é o seu treinador, Sebastián Beccacece. Trata-se do ex-auxiliar de Jorge Sampaoli na seleção chilena e que segundo a imprensa vai seguir o estilo do seu mestre com um esquema tático focado na posse de bola. O sistema será 4-3-3.  Vale lembrar que Sampaoli treinou a La U com muito sucesso antes de ganhar fama internacional na La Roja. 

O ponto mais forte da equipe é o meio de campo. Com o uruguaio Guzmán Pereira, há sempre eficácia na marcação e os vários bons meias abastecem o ataque com muita qualidade. O ponto mais fraco é uma unanimidade: a defesa. Mas muitos creem que a  chegada de Jara pode solidificar a zaga.
Os onze da Universidad de Chile para  enfrentar o Caracas: Johnny Herrera, Corujo, Jara, Suárez e Ortíz;  Guzmán, Matías Rodríguez, Lorenzetti (ou Fariña). Ubilla (ou Valencia), Rubio e Canales.