Tocha Olímpica Jogos Paralímpicos

Tocha paralímpica será conduzida por 700 pessoas em seis cidades (Foto: Divulgação/Rio2016/Jogos Paralímpicos)

LANCE!
30/08/2016
14:07
Rio de Janeiro

O revezamento da tocha paralímpica, que começa nesta quinta-feira, terá como grande novidade o mecanismo de acendimento da chama: calor humano. O tour percorrerá seis cidades brasileiras, em todas as regiões do país, até chegar ao Maracanã, no dia 7 de setembro, para a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Numa campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo poderão enviar mensagens positivas, por meio de hashtags, acumulando energia suficiente para acender cada chama. Após as cerimônias locais de acendimento, realizadas sempre de manhã em cada cidade, a tocha paralímpica ganhará as ruas pelas mãos dos condutores e fará visitas em locais especiais como centros de reabilitação e institutos de deficientes visuais.

Cada chama simbolizará um valor paralímpico: Brasília – igualdade; Belém – determinação; Natal – inspiração; e Joinville – coragem. Já São Paulo participa com o poder da transformação e o Rio de Janeiro com a paixão pelo esporte. Para participar do movimento, basta postar nas redes sociais uma mensagem usando a hashtag oficial e a hashtag do valor abraçado pela cidade. Por exemplo: para acender a chama de Brasília, é preciso usar as hashtags #ChamaParalímpica e #Igualdade. No site do Rio 2016, o público poderá acompanhar diariamente o mapa de calor gerado pelas mensagens enviadas via Twitter.

As cinco chamas chegarão ao Rio de Janeiro por estradas digitais. Elas serão enviadas virtualmente para a cidade-sede após o fim do revezamento em cada região. No dia 6, uma cerimônia de união das chamas formará a chama paralímpica no Museu do Amanhã, marco da revitalização do Centro Histórico do Rio. O evento marcará o início do revezamento na cidade, que terá duração de dois dias e mobilizará 360 condutores.

Já no dia 7, a chama que iluminará o Maracanã, na cerimônia de abertura, será formada pela união de cinco chamas acesas no Brasil e uma em Stoke Mandeville, na Inglaterra, berço do movimento paralímpico no mundo. Durante os Jogos, a chama ficará acesa na pira da Candelária, no Centro do Rio.

Nas seis cidades que receberão o revezamento, serão 250 quilômetros percorridos, com a tocha sendo conduzida por 700 pessoas.

AGENDA
• Dia 1: Brasília (DF)
• Cerimônia de Acendimento: Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek às 10h
• Cerimônia de Celebração: Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek às 18h30
• Visitas especiais: Rede Sarah, ICEP, CETEF/ENAP, CEEDEV, Parque das Garças

• Dia 2: Belém (PA)
• Cerimônia de Acendimento: Fundação ProPaz - Praça Dorothy Stang às 11h
• Cerimônia de Celebração: Praça Frei Caetano Brandão às 17h10
• Visitas especiais: ProPaz, Saber, CIIC, APAE, NEL, Altino Pimenta
• Obs: O acendimento da chama de Stoke Mandeville acontecerá paralelamente no dia 2.

•Dia 3: Natal (RN)
• Cerimônia de Acendimento: Palácio dos Esportes Djalma Maranhão às 11h
• Cerimônia de Celebração: Palácio dos Esportes Djalma Maranhão às 18h15
• Visitas especiais: IERC, SUVAG, CAIC, ADOTE, Heitor Carrilho, APAE

• Dia 4: São Paulo (SP)
• Cerimônia de Acendimento: Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro às 11h
• Cerimônia de Celebração: Parque Ibirapuera - Praça de Eventos às 17h30
• Visitas especiais: APAE, Dorina Nowill, AACD

• Dia 5: Joinville (SC)
• Cerimônia de Acendimento: Centreventos Cau Hansen às 11h
• Cerimônia de Celebração: Centreventos Cau Hansen às 17h20
• Visitas especiais: Zoobotanico, Mirante, Bombeiros Voluntarios, APAE, AJIDEVI

• Dia 6: Rio de Janeiro (RJ)
• Cerimônia de Acendimento: Museu do Amanhã às 9h30
• Cerimônia de Celebração: local a confirmar às 19h
• Visitas especiais: Instituto Benjamin Constant, Cristo Redentor

• Dia 7: Rio de Janeiro (RJ)