A polonesa Natalia Partyka é tricampeã paralímpica

(Foto: André Motta/Brasil2016.gov.br)

LANCE!
13/09/2016
07:25
Rio de Janeiro

A polonesa Natalia Partyka foi apresentada ao tênis de mesa aos 7 anos para ocupar o tempo livre. Quatro anos depois, disputava sua primeira paralimpíada, em Sydney-2000. Em 2004, aos 15, arrebatou seu primeiro ouro, em Atenas-2004. e não parou mais de vencer.

Aos 27 anos, ela tem a chance de conquistar, nesta terça-feira, o tetracampeonato de simples da Classe 10.

- Eu apenas amo jogar tênis de mesa. Venho jogando minha vida quase inteira. Gosto de competir, gosto do sentimento da vitória. É como um vício. Se você sente uma vez, quer sempre mais e mais - disse Natalia, em entrevista ao Portal Brasil 2016.

- É realmente uma ótima experiência competir nos Jogos Paralímpicos e Olímpicos e uma grande honra representar o meu país e conquistar medalhas. É por isso que jogo e quero mais. Sim, eu já ganhei três ouros, mas por que não um quarto, um quinto. Por que não? Eu vou tentar - completou.

Acostumada a chegar às decisões sem perder um set sequer, como fez em Londres-2012, Natalia enfrentou no último domigo a brasileira Bruna Alexandre num dia inspirado. Bruna abriu 2 sets a 1, mas a polonesa virou, no Pavilhão 3 do Riocentro, para garantir sua quarta final consecutiva.

A rival na final desta terça-feira será a chinesa Qian Yang, na repetição da decisão de Londres-2012. Na ocasião, Natália venceu por 3 a 2 e conquistou seu terceiro ouro consecutivo.

- É... A mesma final, e espero que o resultado seja o mesmo também. Faço uma massagem para preparar meu corpo, bebo um cafezinho, tento relaxar e assistir aos jogos dos meus oponentes para saber bem direitinho o que fazer na hora certa - dise Natalia.